Descrição de chapéu Tragédia em Brumadinho

Ministro diz que rompimento de barragem é lastimável

Segundo ministro Carlos Aberto dos Santos Cruz, o governo Bolsonaro deve anunciar alguma ação

Brasília

O ministro-chefe da Secretaria de Governo, Carlos Aberto dos Santos Cruz, classificou como “lastimável” o rompimento da barragem em Brumadinho, na grande Belo Horizonte (MG).

Segundo o ministro, o governo de Jair Bolsonaro deve anunciar alguma ação, mas isso ainda está em estudo. 

“Deve ter alguma coisa, tem que ver ainda, mas é lastimável, ainda mais uma vez na mesma região”, afirmou, em referência ao rompimento de uma barragem em Mariana (MG) em novembro de 2015, que deixou um rastro de destruição no local e teve impacto em estados vizinhos.

O presidente, que chegou em Brasília na madrugada desta sexta depois de ir a Davos, se pronunciou sobre o assunto nas redes sociais. "Lamento o ocorrido em Brumadinho-MG. Determinei o deslocamento dos Ministros do Desenvolvimento Regional e Minas e Energia, bem como nosso Secretario Nacional de Defesa Civil para a Região", escreveu.

Rompimento

Uma barragem da mineradora Vale, se rompeu na manhã desta sexta-feira (25) e outras duas transbordaram.

O rompimento foi na região do córrego do Feijão, na altura do km 50 da rodovia MG-040. A barragem tinham volume de 12,3 milhões de m³ de rejeito de mineração. A de Mariana, que se rompeu há três anos, tinha 50 milhões de m³ de rejeitos.

Os rejeitos atingiram a bacia do rio Paraopeba. Moradores de cidades por onde passa o rio, como Betim, estão sendo orientados a deixar suas casas.

Ainda não há informações sobre a dimensão do acidente, nem sobre mortos e feridos. Sete vítimas foram socorridas. Fotos enviadas por moradores da região aos Bombeiros mostram uma grande quantidade de lama atingindo casas.

Em nota, a Vale afirmou que o rompimento fez com que os rejeitos atingissem a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco.

A Vale também informou que acionou o Corpo de Bombeiros e ativou o seu Plano de Atendimento a Emergências para Barragens.

Segundo o governo de Minas Gerais, uma força-tarefa do estado já está no local do rompimento, para acompanhar e tomar as primeiras medidas

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.