Descrição de chapéu Obituário Josefina Sader (1942 - 2018)

Mortes: Descendente de libaneses, ela foi elo entre as gerações da família

Josefina valorizava os costumes e a gastronomia árabe e era enciclopédia da família

São Paulo

Durante muitos anos os membros da família Sader mantiveram como tradição reunirem-se nos almoços de domingo na casa de Jorge Rachid e Amélia Abbs ​Rachid. Os encontros, que chegaram a reunir mais de 40 pessoas, eram regados por muitas conversas, risadas e comida árabe — eles eram natural do Líbano. As receitas repassadas por gerações formavam o cardápio. 

Anfitriã em boa parte dessas reuniões, Josefina Sader, a Fina, como era chamada pelos mais próximos, representava uma peça-chave. Nascida em Ariranha, no interior paulista, ela cresceu na casa dos avós depois que a mãe veio para São Paulo devido a morte do marido.

Radicaram-se no bairro Tatuapé, que era o polo das reuniões familiares. Muito atenta e com boa memória, Fina guardava detalhes de acontecimentos ao longo de décadas. Colecionava não só o que presenciara, mas também muitas histórias que a mãe e os avós lhe contaram.  

 

Com o tempo ela acabou virando uma referência, um elo entre as gerações. “Era a enciclopédia da família. Sabia os nomes, as datas dos eventos importantes, dos aniversários. Foi um acervo vivo da família e das tradições. Tinha uma memória fabulosa”, lembra a prima Liliane Rachid.

Não à toa que ela passou horas relatando várias histórias que entraram para a pesquisa genealógica de outro primo, Eduardo Bueno, que transcreveu boa parte das experiências num livro e conseguiu traçar novas conexões familiares.

Ela valorizava os costumes e a gastronomia árabe. Muito habilidosa na cozinha, sabia uma infinidade de pratos sem precisar de consulta. Chegou a ditar para Liliane um livro inteiro de receitas.

“Ela era muito comunicativa, tinha sempre um sorriso no rosto e um brilho no olhar”, lembra a prima Cristina.

Fina morreu em 15 de dezembro, no dia em que completou 76 anos, por complicações da diabetes. Deixa primos, três sobrinhos e um sobrinho-neto.


coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missas​​


Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.