Descrição de chapéu Tragédia em Brumadinho

Sobe para nove o número de mortos na tragédia em Brumadinho

Segundo o Corpo de Bombeiros, desaparecidos no desastre podem passar de 300

São Paulo

Subiu para nove o número de mortos no desastre do rompimento de uma barragem da mineradora Vale na região de Brumadinho (MG). Segundo o Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, aproximadamente 300 pessoas estão desaparecidas e 189 foram resgatadas com vida na região.

O número, no entanto, pode ser maior. Na manhã deste sábado (26), a Vale divulgou uma lista com o nome de 412 desaparecidos.

De acordo com os bombeiros, de 100 a 150 pessoas estavam na área administrativa da Vale, que ficava nas proximidades da barragem que rompeu; cerca de 30 estavam na região da vila Vértico; aproximadamente 35 na pousada Nova Instância e de 100 a 140 estavam na região do Parque das Cachoeiras.

Ao todo, 144 militares participam das operações de busca neste sábado. 

Uma barragem da Vale se rompeu nesta sexta em Brumadinho. Segundo o presidente da empresa, Fabio Schvartsman, o dano ambiental será muito menor que o de Mariana, mas a tragédia humana deverá ser maior.

O rompimento da barragem liberou 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos, que entraram no rio Paraopeba. A estimativa é a de que esse volume represente um quarto do que foi liberado no acidente com a barragem de Fundão, em Mariana, que pertencia à Samarco, empresa controlada pela Vale e pela BHP Billiton.

Na ocasião, em novembro de 2015, 19 pessoas morreram, e milhares foram atingidas pelos estragos do rastro de lama, que contaminou o rio Doce e chegou até o litoral do Espírito Santo, matando animais e prejudicando o abastecimento de água.

A ata da reunião extraordinária do órgão ambiental de Minas Gerais que aprovou em dezembro, de forma acelerada, a ampliação das atividades do complexo Paraopeba, que inclui a mina Córrego do Feijão, mostra que o risco de rompimento da barragem em Brumadinho foi objeto da discussão.

Em Brumadinho, parentes de desaparecidos se desesperam com a falta de notícias. 

Também neste sábado, um comboio do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil do estado do Rio de Janeiro partiu para Minas Gerais para ajudar no trabalho de resgate das vítimas na cidade de Brumadinho.

Ao todo, 41 militares, com auxílio de uma aeronave, nove viaturas e três cães farejadores, darão apoio aos trabalhos de buscas. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.