Descrição de chapéu Agora

Acusado de esquartejar casal de bolivianos em SP é preso em Santa Cruz de la Sierra

Gustavo Santos Vargas Arias, 36, confessou o crime; polícia brasileira formaliza pedido de extradição

Alfredo Henrique
São Paulo

O acusado de matar e esquartejar uma família de bolivianos em dezembro do ano passado, na zona leste de São Paulo, foi preso no último sábado (9), em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Gustavo Santos Vargas Arias, 36, confessou o crime.

A polícia brasileira formaliza, nesta semana, pedido de extradição de Arias à Justiça.

O casal de bolivianos Jesus Reynaldo Condori, 39, e Irma Morante Sanizo, 38, foi assassinado entre os dias 26 e 27 de dezembro, e o filho deles, Gian Abner Morante, 8, dois dias depois, segundo o próprio Arias, que era cunhado da mãe do garoto.

Em depoimento à polícia boliviana, ao qual a reportagem teve acesso, o acusado confessa o triplo assassinato. Afirma também que esquartejou os corpos usando uma faca de cozinha, que ainda não foi localizada.

O motivo para os homicídios, acrescenta o acusado, foi uma discussão por causa de dinheiro, dentro da casa das vítimas, na Penha (zona leste). No local também funcionava uma confecção.

Durante o desentendimento, Condori caiu e bateu a cabeça. Quando a mulher dele percebeu, foi estrangulada até a morte. “Eu disse para ela não chamar [a polícia]”, disse Arias no depoimento.

Durante o duplo homicídio, o filho do casal estava com a mulher de Arias, também na zona leste, que entregou a criança ao marido no fim da tarde. Ela não é acusada.

Após dois dias com a criança na casa das vítimas, Arias admitiu que também a estrangulou até a morte.

Arias afirmou à polícia boliviana que chamou dois amigos, que estão presos, para ajudar a desmontar e levar o maquinário das vítimas, que tinham uma confecção, até uma casa alugada por ele em Itaquaquecetuba (Grande SP).

O trio desmontou os equipamentos e os levou, junto com os corpos, esquartejados dentro de malas, até a casa.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, parabenizou na internet a prisão de Arias.

Agora
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.