Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Cinco dias após temporal que matou sete, chove forte de novo no Rio

Prefeitura decidiu cancelar as aulas na rede municipal nesta quarta-feira (13)

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Rio de Janeiro

Chuvas fortes caíram sobre o Rio de Janeiro na noite desta terça-feira (12), como anunciado pela previsão do tempo que levou a prefeitura a cancelar as aulas desta quarta (13) nas escolas municipais.

Houve registros de chuva forte no Alto da Boa Vista e no Grajaú, na zona norte, e na Barra da Tijuca, na zona oeste. A previsão para esta noite era de chuvas moderadas a fortes isoladas. 

Por volta das 22h20, um bolsão d'água ocupava parcialmente a avenida Armando Lombardi, na altura do Barra Point.

Durante a madrugada uma chuva moderada no oceano começou a avançar sobre o Rio de Janeiro.

A intensidade foi aumentando e o litoral norte da capital fluminense foi o primeiro a sentir os efeitos. Horas depois também foram registradas fortes chuvas na zona sul.

Os bairros de Anchieta, Alto da Boa Vista, Guaratiba, Bangu, Santa Teresa e Jacarepaguá ainda registravam fortes chuvas por volta das 4h45 desta quarta (13). Em outros pontos da cidade, a chuva era fraca a moderada.

O Rio permanece em estágio de atenção desde sábado (9), quando foi suspenso o estágio de crise decretado com o temporal que alagou a cidade e provocou deslizamentos e sete mortes no último dia 6.

O sistema Alerta Rio anunciou nesta semana a aproximação de uma nova frente fria a partir desta terça (12), com pancadas de chuvas, raios e rajadas de vento.

A situação deve piorar a partir da manhã de quarta-feira (13), quando estão previstas chuvas e ventos fortes a muito fortes. Na quinta (14) e sexta-feira (15), a chuva deve ser moderada, voltando a se intensificar no sábado (16). 

O Serviço Meteorológico da Marinha prevê ventos fortes, com intensidade de até 60 km/h, no litoral de Santa Catarina, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, a partir da noite desta terça (12). As ondas podem chegar a três metros.

O Rio ainda se recupera do temporal da última semana. A Avenida Niemeyer, importante ligação entre a zona oeste e a zona sul da cidade, continua interditada. Foi lá que um deslizamento de terra atingiu um ônibus, matando duas pessoas.

A depender da intensidade das chuvas, a prefeitura informou que também poderão ser fechadas a estrada Grajaú-Jacarepaguá e as vias do Alto da Boa Vista.

Na Rocinha, favela da zona sul, moradores seguem sem luz. Em Barra de Guaratiba, na zona oeste, onde três morreram, a sujeira ainda toma conta das ruas.  

A prefeitura pede para que os cariocas não coloquem o lixo doméstico nas ruas durante o temporal, para não contribuir com o entupimento dos bueiros. Não haverá coleta durante a tempestade —a Comlurb removerá o lixo após o período de chuvas.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.