Descrição de chapéu Agora

Paulistanos enfrentam filas de até 4 horas para tirar novo Bilhete Único

Prefeitura limitou recargas para passageiro que não tem cartão identificado

Regiane Soares
São Paulo | Agora

Passageiros têm enfrentado longas filas para emitir um novo Bilhete Único nos postos da SPTrans (empresa responsável pelo transporte coletivo na capital paulista) dos terminais de ônibus de São Paulo.

No dia 1º deste mês, a prefeitura restringiu a carga dos bilhetes comuns, sem identificação do dono, para combater fraudes. A gestão Bruno Covas (PSDB) limitou a recarga ao valor equivalente de dez tarifas, atualmente em R$ 43.

Quem quiser carregar mais do que esse valor, precisa fazer um cadastro na página da SPTrans na internet e retirar um novo cartão, com o nome do passageiro impresso, nos postos da empresa nos terminais.

Para pegar o novo bilhete, porém, centenas de passageiros têm passado horas em filas, que são as mesmas que pegam quem vai comprar créditos ou resolver outras pendências, como o Bilhete Único Escolar, por exemplo.

No terminal Parque Dom Pedro 2º, na região central, passageiros esperaram por mais de duas horas nesta segunda (12) para retirar o novo cartão. Foi o caso de Josiane Valadares, 41 anos. "Fiz o cadastro [pela internet] e a orientação era retirar o cartão em algum terminal. Só que a hora que a gente vem retirar o pessoal [do terminal] não está preparado. Eles pedem para a gente trocar mas não dão suporte", disse.

Ela reclamou do fato de não ter nenhum funcionário da SPTrans para orientar as pessoas que aguardavam na fila. "As pessoas vão pedir informação no guichê e, com isso, a fila não anda", afirmou Josiane.

A reportagem esteve no local ontem e não viu nenhum funcionário organizando a fila ou tirando dúvida dos passageiros.

A operadora de caixa Ana Ielma da Silva, 36 anos, teve que pagar R$ 8 para fazer o cadastro no site da SPTrans em uma lan house perto do terminal Santana, na zona norte da capital. Pelo computador de casa e pelo celular, não conseguiu concluir a operação. "Quando ia finalizar o cadastro e enviar as informações, a página informava que havia um erro e voltava à página inicial do cadastro", disse.

Mesmo sem o cadastro, Ana foi até o terminal Santana e lá soube por outros passageiros que havia um local cobrando para fazer os cadastros. "Quando eu saí da lan house já tinha outras duas pessoas esperando para fazer o cadastro também", disse ela, que demorou mais de quatro horas para retirar o novo cartão.

No terminal Parque Dom Pedro, a operadora de caixa Lidiane Marques da Silva, 24 anos, ficou duas horas e meia na fila ontem para pegar o novo cartão. "Tinha que ter mais organização. Deveriam colocar a fila em ordem e separar quem vai colocar crédito.

SPTrans pede para passageiros irem fora do horário de pico

A SPTrans disse que os passageiros devem ir aos postos fora do horário de pico. Afirmou ainda que orientará a empresa que presta serviço nos terminais Santana e Parque Dom Pedro 2º sobre a necessidade de manter funcionários orientando sobre os serviços prestados e fazendo a triagem.

Sobre a dificuldade em fazer o cadastro, afirmou que não registrou indisponibilidade no site.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.