Descrição de chapéu Alalaô

São Paulo faz prévia do Carnaval na região central

Foliões acompanham ensaio do bloco Acadêmicos do Baixo Augusta na República

São Paulo

Em contagem regressiva, o megabloco que arrasta milhares de foliões Acadêmicos do Baixo Augusta fez a última edição de seu festival de pré-Carnaval, na tarde deste domingo (17), na praça da República, região central da capital paulista. 

O ensaio teve outros blocos paulistanos de rua como convidados: o cordão carnavalesco Confraria do Pasmado, que desfilou suas marchinhas, sambas-enredos e axés, e o Forrozin, da cantora Mariana Aydar. 

"Meu carnaval começou tão bem. É emocionante ver a nossa cidade purpurinada, cheia de alegria e respeito. Viva o carnaval de SP", escreveu Aydar nas redes sociais. 

Também passou pela República o Carnaval Free Beats, bloco da festa criada por Mauro Farina, inspirada no Sound System jamaicano que ecoou nas festas de Nova York na década de 1980. O ensaio teve discotecagem de Renata Corr, Dimas Henkes, Paul Pex e Mariana Mats e dos DJs do Mooc.

O MinhoQueens, um dos maiores blocos LGBT de São Paulo, também fez seu esquenta final antes de ocupar a praça da República no sábado de Carnaval. Divas da música pop nacional e internacional como Pabllo Vittar e Lady Gaga aparecem no repertório.

Inspirado nas festas do Nordeste, o Bloco Jegue Elétrico levou versões bem-humoradas de marchinhas para Pinheiros, neste domingo. E o segundo ensaio do Pardieiro e Bloco Lua Vai foi marcado por brasilidades e pagodes, como “Dança da Vassoura”, do Molejo. A festa, comandada pelos DJs Muralha, Samuel de Assis, Lia Macedo e Leandro Pardí, teve também show do Grupo Samba da Brisa.

Este ano, a previsão da prefeitura é de recorde de público nos blocos de rua. A gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB) espera reunir 5 milhões de pessoas no período de três semanas de festas. São 516 blocos inscritos, o que irá se traduzir em 556 desfiles pela cidade.

Os números, de acordo com a Secretaria de Subprefeituras, representam crescimento de 20% em comparação com o evento do ano passado, que reuniu 433 blocos. 

De acordo com a prefeitura, o Carnaval de 2019 terá 320 trajetos e blocos descentralizados. Outra grande mudança em relação ao ano passado foi a retirada da avenida 23 de Maio do circuito dos megablocos, que foi substituída pela avenida Tiradentes, no Centro. A alteração ocorreu por recomendação do Ministério Público, principalmente pela falta de uma rota de fuga nas imediações da via.

As avenidas engenheiro Luís Carlos Berrini e Marquês de São Vicente também serão novidades para a edição da festa no próximo ano.

A Sé, Vila Mariana, Pinheiros e Lapa são as regiões que concentrarão com o maior número de atrações.

Para os foliões que querem acompanhar os blocos favoritos durante o Carnaval, a Folha criou uma ferramenta online, chamada Carnaval de Rua 2019.

Com o aplicativo web, é possível verificar a programação do Carnaval de rua de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador. E ainda buscar os blocos por nome, dia e horário, e encontrar a folia num determinado bairro.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.