Descrição de chapéu Tragédia em Brumadinho

Vídeo mostra caminho da lama após rompimento de barragem em Brumadinho

Rejeitos demoram 30 segundos para atingir terminal de carregamento e um minuto para chegar ao refeitório

São Paulo

Análise de novos vídeos e de imagens de satélite mostram o caminho e a velocidade da avalanche de lama resultado do rompimento de uma barragem da Vale, no dia 25 de janeiro, em Brumadinho (MG). 

Após o rompimento da base da barragem, às 12h28, os rejeitos avançam primeiro sobre a estação de tratamento, localizada a poucos metros.

Trinta segundos depois, chegam ao terminal de carregamento, momento filmado por uma câmera localizada em um guindaste da mineradora, como mostra o vídeo abaixo.

A lama avança e, um minuto depois, atinge central administrativa da Vale, onde ficavam os escritórios e o refeitório da empresa. Também é onde estavam boa parte dos funcionários desaparecidos.

​O desastre, ocorrido há uma semana, deixou até agora 121 mortos e 226 desaparecidos.

Conforme a Folha revelou nesta sexta (1), a Vale sabia antes da tragédia que um eventual rompimento da barragem destruiria suas instalações e poderia gerar uma onda de rejeitos com alcance de até 65 quilômetros do ponto de ruptura.

A informação consta do plano de emergência da barragem, de 18 de abril de 2018.

Segundo o porta-voz dos Bombeiros, tenente Pedro Aihara, a lama alcançou uma velocidade de 80 km/h.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.