Descrição de chapéu Agora

Corpos encontrados em vala são de jovens desaparecidos

Vítimas haviam sumido no Carnaval e estavam enterradas em cemitério clandestino

Alfredo Henrique
São Paulo | Agora

 A polícia identificou os seis corpos encontrados em um cemitério clandestino, no Jardim Ângela (zona sul de SP), na tarde de sábado. As vítimas teriam desaparecido durante o Carnaval.

Familiares dos jovens, todos eles com idades entre 19 e 27 anos, chegaram a fazer campanhas em redes sociais a procura de informações sobre os jovens desaparecidos. A motivação para os assassinatos é investigada pela polícia.

Segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública), sob gestão de João Doria (PSDB), as vítimas são: Weslley Rodrigues de Sousa, 19 anos, Alef de Souza Silva, 20, Romário Silva Gomes, 26, Caíque Felipe Vieira de Lima, Jean Delfino de Azevedo e Renato Silva Gomes, os três com 27 anos.

Os corpos foram encontrados pelos bombeiros em avançado estado de decomposição. Não foi informado se as vítimas tinham fichas criminais.

Dois dos corpos foram liberados para familiares ontem e os demais ainda estavam seriam avaliados pelo IML (Instituto Médico Legal) e não haviam sido liberados até a conclusão desta edição.

O boletim de ocorrência descreve as roupas usadas pelas vítimas, além de detalhes, como tatuagens —uma delas escrito “fico rico ou morro tentando” e algumas outras com símbolos religiosos— e a presença de aparelho dentário, que ajudaram na identificação dos corpos.

Os corpos dos jovens foram desenterrados do cemitério clandestino pelos bombeiros, após a Polícia Militar identificar um dos corpos que estava enterrado. O caso foi registrado no 47º DP (Capão Redondo), com apoio do DHPP (Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa).

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.