Descrição de chapéu Zona Sul

Tempo de espera por Uber em Congonhas aumentou 300% após ação de Covas

Empresa disse que não soube com certeza a data de mudança feita pela prefeitura de SP

Fabrício Lobel
São Paulo

O tempo de espera por motoristas da Uber em Congonhas chegou a aumentar até 300%, segundo a própria empresa, no primeiro dia de uma ação da Prefeitura de São Paulo no aeroporto que mudou o sistema de embarque e desembarque

A Uber disse não ter sido avisada com a devida antecedência das mudanças feitas pela gestão Bruno Covas (PSDB). Segundo a empresa, nem a data da mudança estava clara. Para a Uber, não houve tempo para efetuar mudanças físicas (como sinalização no aeroporto) e mudanças em sua tecnologia. 

A empresa também diz que já é possível observar o impacto que a nova regra trará ao trânsito local. A Uber destaca que todos os veículos de aplicativos, particulares e ônibus que queiram sair da avenida Washington Luís para chegar ao aeroporto deverão passar por apenas uma faixa. Para a empresa, isso deve aumentar o trânsito nas imediações de Congonhas. 

Durante a tarde desta sexta, o primeiro dia da ação, o trânsito esteve sempre congestionado nos 4,5 km entre o parque do Ibirapuera e Congonhas, a principal ligação do centro com o aeroporto, passando pelo Corredor Norte-Sul. As sextas costumam ser um dia intenso tanto para o trânsito na cidade como para o movimento no aeroporto.

Segundo a prefeitura, o objetivo da mudança é justamente aumentar a fluidez dos veículos que chegam e partem do terminal aéreo e minimizar o congestionamento nas avenidas 23 de Maio, Moreira Guimarães e Washington Luís. A mudança é tratada como um projeto piloto pela gestão Covas. 

Pela nova organização, os carros de aplicativos e carros particulares comuns que queiram pegar passageiros, devem parar no piso inferior do aeroporto. O desembarque de passageiros por esses veículos deve ser feito no piso superior. 

Já os táxis podem embarcar e desembarcar no piso superior. Ainda assim, os taxistas tem 5 vagas também no piso inferior. Os táxis ficaram mais também visíveis ao passageiro do aeroporto que sai do terminal de desembarque e logo vê uma fila de veículos disponíveis.

Filas se formaram em Congonhas com a mudança para táxis e aplicativos
Filas se formaram em Congonhas com a mudança para táxis e aplicativos - Fabricio Lobel/Folhapress

A mudança causou grande espera entre os passageiros e houve quem perdesse o voo. As companhias aéreas chegaram a alertar seus clientes de que a mudança poderia causar atrasos na chegada ao aeroporto.

A psicóloga Arlene Nunes, 43, ficou uma hora esperando um motorista. “O aplicativo escolhe motoristas que estão sempre longe daqui e os motoristas cancelam ou passam reto”, diz ela que veio de Curitiba e disse nunca ter tido tanto trabalho sair do aeroporto. 

Na tela de seu celular, o aplicativo indicava que seu motorista demoraria ainda 24 minutos para chegar. “Estou conversando com ele para que ele não cancele”. 

Primeiro dia de mudanças no embarque e desembarque de carros em Congonhas causa filas e perdas de voo
Primeiro dia de mudanças no embarque e desembarque de carros em Congonhas causa filas e perdas de voo - Folhapress

Do lado de fora de Congonhas, a principal avenida de acesso ao aeroporto, Washington Luís estava completamente congestionada, numa sexta-feira tipicamente crítica para o trânsito da cidade e para o movimento de passageiros em Congonhas. 

Também esperando um carro de aplicativo, George Heringer, 49, reclamava do quarto motorista que desistia de sua corrida. Ele desistiu do aplicativo e optou por uma viagem de táxi, sem espera. 

Ele não foi o único. Ismael Nogueira, 56, presidente da Rádio Táxi Vermelho e Branco disse ter notado um aumento da procura pelo serviço diante da dificuldade de conseguir corridas por aplicativos. “Mas acho que confirme o passageiro se adapta, essa busca volta a equilibrar”, disse. 

A enfermeira Jannara Cunha, teve que atravessar a passarela sobre a avenida Washington Luís, seguindo para o lado oposto a Congonhas. O motorista de sua corrida havia orientado que ela saísse do aeroporto ou não conseguiria buscá-la. 

Foi também no lado oposto da Washington Luís que o motorista Ronaldo Miranda, 33, deixou dois passageiros com passagem comprada para a manhã desta sexta. “Estava impossível entrar na fila do aeroporto. Tive que deixar do outro lado da avenida mesmo. Depois recusei três corridas de passageiro que estava dentro do aeroporto”, disse. 

A prefeitura de São Paulo informa que anunciou a alteração no padrão de embarque e desembarque de passageiros de carros e táxis na região na última quarta-feira (13), dois dias antes de a mudança ser efetivada.

Diz que fez o anúncio por meio de avisos à imprensa e publicações no site e nas redes sociais da Secretaria Municipal de Transportes, da CET e da prefeitura. A gestão Covas não respondeu se havia informado as empresas de aplicativo sobre a alteração. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.