Aeroporto Santos Dumont deve ter pista principal fechada para obras

Infraero mantém diálogo com empresas aéreas sobre reforma em aeroporto do Rio

Rio de Janeiro

O aeroporto Santos Dumont deve ser parcialmente fechado para que a Infraero realize reforma de manutenção no asfalto da pista principal. A informação foi confirmada à Folha pela empresa, que apontou estar realizando estudos para viabilizar obras de manutenção necessárias no local.

"Para isso, [a Infraero] tem mantido diálogo com companhias aéreas, juntamente com a Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), Decea (Departamento de Controle do Espaço Aéreo), concessionários do aeroporto e outros envolvidos", disse a empresa.

O aeroporto Santos Dumont, no Rio, um dos mais movimentados do país
O aeroporto Santos Dumont, no Rio, um dos mais movimentados do país - Divulgação/Infraero

A reforma deve acontecer no segundo semestre de 2019, a partir do mês de agosto. A empresa não respondeu quando as obras vão começar exatamente ou quanto tempo vão durar. "Tais obras fazem parte de um ciclo de manutenção permanente nos sítios aeroportuários. Reitera-se, portanto, que a segurança operacional e dos passageiros é prioridade máxima para a Infraero em todas as atividades que executa", continuou, em nota enviada à reportagem. 

A empresa pública federal está buscando alternativas para que as companhias possam continuar operando no aeroporto, bem como concessionários que operam no Santos Dumont. "E também para que os passageiros possam continuar usufruindo de um aeroporto que oferece toda a segurança para a operação de aeronaves, além de altos níveis de comodidade e conveniência", afirmou a Infraero. 

Com isso, a tendência é que, enquanto durar a reforma, parte dos voos previstos para o Santos Dumont sejam transferidos para o Galeão, e apenas aeronaves menores ou com menos combustíveis sigam operando na pista auxiliar.

O Santos Dumont é um dos dez mais movimentados aeroportos domésticos do Brasil e fica na zona sul do Rio de Janeiro, próximo ao centro da cidade e em localização privilegiada.

Procurada pela Folha, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) afirmou que aguarda o recebimento do planejamento da Infraero e disse que vai se manifestar sobre o assunto apenas após análise do processo.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.