Doria vai homenagear policiais que mataram 11 criminosos em Guararema

Governador diz que PMs serão condecorados no Palácio dos Bandeirantes na terça (9)

Carolina Linhares
Campos do Jordão

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que os policiais que mataram 11 criminosos em Guararema, na Grande São Paulo, na quinta (4), agiram dentro do protocolo. 

Doria disse ainda que os policiais serão condecorados no Palácio dos Bandeirantes na terça (9). 

"A polícia agiu como deveria agir", afirmou o governador. Segundo ele, os policiais dispararam contra os criminosos após eles terem reagido. A quadrilha de 25 pessoas explodiu dois caixas eletrônicos de madrugada.

"Ao reagir e colocar em risco a vida dos policiais, quem vai para o cemitério é bandido", completou.

Doria falou sobre segurança pública a uma plateia de empresários no 18 Fórum do Lide, em Campos do Jordão (SP), nesta sexta (5). 

O governador comentou sobre a transferência de Marcola e outros 21 líderes do PCC para presídios federais. 

"Demos um murro no estômago da facção criminosa e principalmente demos uma lição pra essa gente: quem manda no país e quem manda em São Paulo é governo, não é bandido. Bandido vai pra cadeia."

Doria ainda criticou o fato de as transferências não terem sido feitas antes, mas evitou falar dos governos anteriores ---o PSDB governa São Paulo desde 1995. Geraldo Alckmin (PSDB), eleito em 2014, foi seu padrinho político. 

"Nós fizemos em 32 dias em São Paulo, aquilo que no passado deixou de ser feito", disse. "Não quero fulanizar, mas todos sabem que desde 2006 em São Paulo o tema das facções criminosas é grave e tido como imexível."

"Havia até a suspeita de que havia entendimento com as facções criminosas, coisa que eu não acredito", completou Doria.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.