Saiba como fazer doações para museus brasileiros

Museu Nacional e Instituto Brasileiro de Museus aceitam recursos de pessoas físicas

Museu Nacional, durante trabalhos de recuperação, após o incêndio que o consumiu em setembro de 2018
Museu Nacional, durante trabalhos de recuperação, após o incêndio que o consumiu em setembro de 2018 - Ricardo Borges/Folhapress

O incêndio na catedral de Notre-Dame, em Paris, levou empresas e pessoas físicas a doarem mais de 800 milhões de euros (R$ 3,5 bilhões) para a reconstrução do ícone gótico, segundo o jornal Le Figaro.

Aqui no Brasil, museus espalhados pelo país, em processo de reconstrução ou em pleno funcionamento, também estão abertos a doações. 

Atingido por um incêndio em setembro do ano passado, o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista (zona norte do Rio), recebe recursos por meio do site da Associação Amigos do Museu. Após o depósito, é preciso enviar um comprovante para o email indicado na página.

O museu recebeu cerca de R$ 1,1 milhão em doações desde o incidente. Foram R$ 142 mil de pessoas físicas e R$ 15 mil de pessoas jurídicas. O governo alemão doou cerca de R$ 800 mil, podendo repassar até R$ 4,4 milhões, a depender da necessidade do museu. Já o British Council doou R$ 150 mil.

Os museus que compõem a rede do Ibram (Instituto Brasileiro de Museus) também recebem doações. Para fazê-lo, o interessado deve buscar a Associação de Amigos de cada instituição. A lista completa pode ser vista no site do órgão.

Fechado desde 2013, o Museu Paulista, mais conhecido como Museu do Ipiranga, não recebe, por ora, doações de pessoas físicas.

Mas uma campanha de financiamento coletivo deve ser realizada em 2021, durante a terceira fase do projeto, para que a população possa contribuir, segundo a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do estado de São Paulo.

O museu, no parque da Independência (zona sul de São Paulo), foi fechado por risco iminente de queda do forro. A EDP, empresa portuguesa do setor energético, a Sabesp e o Itaú se comprometeram a aportar, juntos, R$ 36 milhões à recuperação do espaço, via Lei Rouanet.

Atingido por um incêndio em dezembro de 2015, o Museu da Língua Portuguesa não recebe doações de pessoas físicas. A reconstrução está sendo financiada pelos grupos Itaú e Globo e EDP.

A reabertura do espaço, anexo à estação da Luz, na região central de São Paulo, está prevista para dezembro deste ano.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.