Açude em Juquitiba, na Grande SP, corre risco de se romper e escola é esvaziada

Alunos não terão aulas até sexta; água poderia atingir também a rodovia Régis Bittencourt

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

São Paulo

Um açude privado em Juquitiba, na Grande SP, corre risco de se romper. A época de chuvas fez subir o nível da água e uma infiltração acabou erodindo o solo de uma estrada de terra que passa ao lado da pequena represa. A rua e uma escola que fica às margens da rodovia Régis Bittencourt foram interditadas nesta segunda-feira (20). 

Represa privada em Juquitiba, na Grande SP, corre risco de se romper
Açude privado em Juquitiba, na Grande SP, corre risco de se romper - Reprodução/TV Globo

A Defesa Civil e o DAEE (Departamento de Águas e Energia do Estado) começaram a bombear a água nesta terça (21), enquanto a prefeitura faz uma obra de contenção. Quando os técnicos conseguirem diminuir a pressão hidráulica, haverá um novo parecer.

Particular, o açude de 45 mil m³ já teve seu nível aumentado e em 2009 o risco de um incidente fez com que fosse construída uma tubulação para escoamento da água. Agora, segundo a gestão municipal, o dono do terreno terá que arcar com o prejuízo. 

A Escola Estadual Eliana Fischer Bambi Delfino Pinto, onde estudam cerca de 500 alunos, teve as aulas suspensas até sexta (24) como medida preventiva. O conteúdo pedagógico será reposto. Ela está a cerca de 800 metros do açude, na rota do que seria atingido em caso de rompimento, assim como a rodovia. 

Juquitiba é uma cidade cheia de pequenas represas do tipo usadas para lazer e pesca. Abaixo da que está sendo bombeada, há outra. A prefeitura teme que ela possa estar sobrecarregada e haja uma transferência de água, podendo provocar um rompimento em sequência.

  • Salvar artigos

    Recurso exclusivo para assinantes

    assine ou faça login

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.