MEC bloqueará 41% de verbas de custeio da UFRJ

Segundo a universidade, a medida irá comprometer despesas com a instituição

Mariana Grazini
São Paulo

O governo federal bloqueará 41% das verbas de custeio da UFRJ, segundo uma nota divulgada pela instituição nesta sexta-feira (3). A medida do MEC faz parte dos cortes de 30% dos recursos a todas as universidades federais. A quantidade seria destinada a despesas como consumo de água, energia elétrica, contratos de prestação de serviços de limpeza e segurança, segundo a universidade.

Recursos para investimentos em desenvolvimento de obras e compra de equipamentos de laboratórios e hospitais tiveram um bloqueio de 31%. Outros cortes de 30% foram feitos a programas de graduação, pós-graduação, capacitação de servidores públicos e pesquisas de extensão.

 

Nesta sexta-feira (3), o MEC também bloqueou o orçamento do Colégio Pedro II, tradicional instituição de ensino fundada em 1837 no Rio de Janeiro. O valor chegará a cerca de R$ 18,6 milhões.

A medida compromete a rotina da universidade, que teve seu orçamento diminuído em mais de R$ 200 milhões desde 2014, segundo a nota. A reitoria tem implementado programas para reduzir despesas diante dos cortes. A instituição também tem revisado contratos de aluguéis e de permissionários para aumentar sua arrecadação.

De acordo com o pronunciamento, a UFRJ buscará negociar com o governo federal e com o congresso nacional para impedir a interrupção de atividades e pesquisas na graduação, pós-graduação, educação infantil e em atendimentos hospitalares.

A instituição é a segunda melhor universidade do país de acordo com o RUF (Ranking Universitário Folha) de 2018.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.