Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Bombeiro suspeito de integrar quadrilha de Orlando Curicica se entrega no Rio

Ele era um dos alvos da Operação Entourage, deflagrada na última sexta (31)

Nicola Pamplona
Rio de Janeiro

O bombeiro Alexandre Vieira Borges, conhecido como Alexandre Bomba, se entregou no sábado (1) à Corregedoria do Corpo de Bombeiros. Ele era um dos alvos da Operação Entourage, deflagrada na sexta (31) em busca de suspeitos de integrar a quadrilha de Orlando Oliveira Araújo, o Orlando Curicica.

A operação foi baseada em depoimentos do policial militar Rodrigo Jorge Ferreira, conhecido como Ferreirinha, que foi preso na sexta. Ferreirinha é acusado de mentir em depoimentos à Polícia Federal para obstruir investigações sobre a morte da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Dos 22 alvos da operação, oito deles foram presos na sexta e nove já estavam presos por outros crimes. De acordo com a Delegacia de Homicídios, Alexandre Bomba se apresentou à corregedoria dos bombeiros no fim da noite de sábado.

A quadrilha de Curicica é suspeita de controlar sete comunidades na zona Oeste do Rio. À polícia, Ferreirinha admitiu que acusou o miliciano da morte de Marielle com o objetivo de se vingar de Curicica. 

Responsável pelo caso Marielle, o delegado Daniel Rosa disse à imprensa na sexta que as informações prestadas por Ferreirinha ajudaram em outras investigações sobre a milícia comandada por Curicica, que explorava serviços como transporte, lazer, alimentação e segurança nas comunidades.

O bando é acusado ainda de invasão de imóveis, falsificação de documentos, venda de sinais clandestinos de internet e serviços de TV a cabo, botijões de gás e água. Além disso, as investigações citam venda de armas e munições, cigarros falsificados, contrabando, clonagem de veículos e corrupção.

Entre os presos na Operação Entourage, estão Rafael Carvalho Guimarães e Eduardo Almeida Nunes de Siqueira, suspeitos de terem clonado o carro usado no assassinato da vereadora e de seu motorista.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.