Propaganda do MEC com 'mão branca com diploma' é acusada de racismo

Imagem compartilhada no Twitter gerou de protestos a piadas

Anna Virginia Balloussier
Rio de Janeiro

A mulher que aparece apontando para o tão almejado diploma é negra. Já a mão que segura o canudo, branca.

A propaganda compartilhada nesta quinta (13) em redes sociais do Ministério da Educação vem gerando balbúrdia. O anúncio, que divulga o último dia de inscrições para concorrer a bolsas que dão 50% ou 100% para cursos de uma instituição privada, foi acusado de racismo na internet, por retratar um aluno que entra na faculdade negro e sai branco quando diplomado —o auge dessa primeira etapa universitária, portanto. 

O perfil da pasta no Instagram vai além. Mostra um vídeo com a mesma imagem, mas com uma evolução: sobre o rosto da jovem negra com penteado afro se sobrepõe o de uma branca com cabelos lisos.

Três reações no Twitter ganharam destaque na enxurrada de respostas críticas à peça publicitária. Uma delas diz: "Ganhe um diploma e troque a cor da pele". A outra: "Opa, MEC racista: tá tendo". Há ainda uma montagem em que a mão com o canudo está com o dedo do meio em riste. 

O estranhamento se segue no Instagram. Por lá, uma conta replicou no post: "Não entendi. A gente entra preta e sai branca da faculdade? Oi?". Outra logo abaixo comentou: "Propaganda racista do governo federal choca zero pessoas".

Questionado pela Folha, o MEC afirmou por meio de sua assessoria que "a campanha tem por finalidade informar aos estudantes, que realizaram a prova do Enem, que eles terão oportunidade de utilizar a nota do exame para ingressar em universidades públicas e particulares por meio do Sisu, ProUni e Fies". 

Segundo nota divulgada pelo ministério, "a intenção é enfatizar que as oportunidades são iguais para todos os candidatos, e a linguagem escolhida foi a sobreposição de imagens que demonstram a variedade de cor, raça e gênero".

Imagem mostra uma mão branca com um diploma colada sobre o corpo de uma mulher negra
Propaganda do MEC questionada nas redes sociais - Reprodução
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.