Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Elevador quebrado obriga cadeirante a subir escada sentado em posto do INSS

Caso ocorreu seis meses após ele ir à agência no Rio e encontrar equipamento no mesmo estado

Rio de Janeiro

Pessoas com dificuldade de locomoção encontram mais um obstáculo em uma agência do INSS no centro do Rio de Janeiro: o elevador não funciona há meses. No dia 10 de julho, o professor Jorge Crim, 60, cadeirante, precisou subir as escadas sentado para realizar uma perícia.

Há seis meses, Crim esteve na mesma agência, com hora marcada, e também encontrou o elevador quebrado. O caso foi revelado pela TV Globo e um vídeo do professor subindo as escadas viralizou.

"Como fiquei extremamente irritado, até comigo mesmo, de ter caído na história de que o elevador seria consertado, tomei a decisão de subir de escada", afirmou à Folha.

Crim contou que preferiu fazer este esforço do que voltar novamente ao local, por morar a 60 km do centro do Rio e por não ter garantias de que o elevador estaria funcionando futuramente.

O professor consta como cadeirante no cadastro do INSS. Ele teve paralisia infantil e passou a usar cadeira de rodas há dois anos, quando começou a perder o equilíbrio. Diz que nunca havia passado por uma situação parecida com a que ocorreu na agência.

Crim informou à reportagem que conseguiu realizar a perícia no dia 10. Questionado se ainda precisará voltar ao prédio, respondeu: "Espero que não seja castigado novamente. Se tiver que voltar lá vai ser triste".

Ele disse que permitiu o compartilhamento do vídeo por ter esperança de que a divulgação ajude outras pessoas a não passarem pela mesma situação. 

A Folha foi ao prédio na terça-feira (16) e constatou que o elevador ainda não funcionava. 

Em nota, o INSS disse que a manutenção está sendo providenciada para que o elevador possa voltar a funcionar "o mais breve possível". 

O órgão afirmou que todas as perícias agendadas no local foram transferidas a agências próximas até a resolução dos problemas de acessibilidade.

O INSS também lamentou o episódio e informou que foi determinada a realização de um diagnóstico de problemas semelhantes em todas as agências do país. 

O presidente do INSS, Renato Vieira, chegou a classificar o fato como "inaceitável". "A determinação dada foi no sentido de corrigir imediatamente essas necessidades logísticas, estruturais", afirmou. 

Professor durante a subida das escadas de agência do INSS; ele teve de se arrastar
Professor durante a subida das escadas de agência do INSS; ele teve de se arrastar - Reprodução
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.