Descrição de chapéu Obituário Cléber Luís Costa da Silva (1968 - 2019)

Mortes: Inconformado, escolheu o jornalismo como motor para mudar o mundo

Cléber foi confundido com uma pessoa em situação de rua quando morreu na quinta-feira (4)

Fernanda Canofre
Belo Horizonte

Os amigos não lembram se foi em 97 ou 98, mas em um desses invernos frios em Porto Alegre, o jornalista Cléber Costa criou um evento com bandas universitárias, pedindo doações de agasalhos e alimentos.

 Cléber Luís Costa da Silva durante seus anos universitários.
Cléber Luís Costa da Silva durante seus anos universitários. - Arquivo Pessoal

O cartaz trazia a foto de uma pessoa em situação de rua, coberta por folhas de jornal e uma frase dizendo que “tem certas coisas que um jornal não deveria cobrir”. 

Após participar por anos do movimento de estudantes secundaristas de Porto Alegre (Umespa), Cléber escolheu o jornalismo como profissão no vestibular. Um tempo depois, começou o curso de ciências sociais. 

“Ele escolheu essas duas carreiras porque ele sempre foi um inconformado, mas de um inconformismo que era um motor para ele agir para mudar o mundo”, lembra a ex-namorada Ilana Trombka. 

Cléber nasceu e cresceu no centro histórico de Porto Alegre. Havia cerca de oito anos que dividia uma casa com Milton, seu irmão mais novo.

Na noite de quinta-feira, 4 de julho, Milton o esperava para jantar, no Morro da Glória. No dia seguinte, recebeu a notícia da morte do irmão. 

Cléber foi encontrado caído no chão, na rua Duque de Caxias, perto de um dos cartões-postais de Porto Alegre, o viaduto da Borges de Medeiros, por volta das 23h. Nos jornais, circulou a notícia de que ele era morador de rua e havia morrido pelo frio. 

A causa, diz o irmão, foi um ataque cardíaco. Cléber estava com três blusas e um casaco. Liderados pelo jornalista Sílvio Ribeiro, amigos se uniram para pagar os custos do enterro. 

Cléber estava a cinco dias de completar 51 anos, mesma idade que o pai e a mãe tinham quando morreram.

​​coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missas

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.