MTST faz protesto em restaurante que divulgou vídeo com mulher de olho roxo

Gravações foram compartilhadas na última semana e geraram críticas

São Paulo

Mulheres do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto) realizaram um protesto no início da noite desta sexta-feira (19) no restaurante Underdog, na zona oeste de São Paulo. 

O estabelecimento se envolveu em uma polêmica na última semana após compartilhar em uma rede social dois vídeos acusados de fazer apologia à violência contra a mulher. Ambos foram retirados do ar. 

O objetivo da ação foi repudiar as gravações e clamar pelo fim da violência contra a mulher, que “não é e jamais será uma piada”, afirmam.

Durante o ato, entoaram frases como “a violência contra a mulher não é o mundo que a gente quer” e levantaram cartazes onde se lia “a violência contra a mulher não acontece só dentro de casa”. 

O protesto reflete uma mudança no perfil das ações do MTST, geralmente focadas em educação. Em julho, protestaram dentro de uma loja da Havan em São Paulo contra o dono da rede, Luciano Hang, apoiador do presidente Jair Bolsonaro (PSL). 

Na primeira gravação do Underdog, um cliente reclama que o hambúrguer pedido está muito salgado. O funcionário se dirige à cozinha e agride a tapas a funcionária responsável pelo prato, que grita: “calma, calma!”. No vídeo seguinte, a mulher aparece com o olho roxo enquanto salga um novo hambúrguer. 

Após a repercussão negativa, Santi Roig, dono do estabelecimento, afirmou que o Underdog “sempre usou sátira, sarcasmo, humor negro” em seus vídeos e que a intenção deste não foi “mostrar que bater em mulher é legal”. 

Funcionária com olho roxo em vídeo divulgado pelo restaurante Underdog
Funcionária com olho roxo em vídeo divulgado pelo restaurante Underdog - Reprodução/Instagram

O objetivo, diz ele, era fazer uma sátira mostrando um chef bipolar, “que trata o cliente com risadinha falsa e chega na cozinha e senta a porrada no staff”. 

O homem também criticou o “exército de blogueiras e youtubers”, defendeu a liberdade de expressão e disse que “acha engraçado quem quer, assiste quem quer”. 
 

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.