Presidente da Câmara de SP mudará regra para dar título de paulistano a Mourão

Regimento veta homenagem a autoridade com cargo; para dar título a governador do PI, PT topa mudança

São Paulo

O presidente da Câmara de São Paulo, Eduardo Tuma (PSDB), propôs homenagear o vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), com o título de cidadão paulistano. 

A homenagem envolve uma operação para mudar o regimento interno da Câmara, que proíbe a homenagem de pessoas a pessoas no exercício de cargos ou funções executivas, eletivas ou por nomeação. 

A mudança será viabilizada pela vontade de outros vereadores de homenagear outras autoridades em cargos eletivos, incluindo o PT. 

O acordo deve ser aprovado nos próximos dias. Depois disso, os vereadores ficarão livres para homenagear pessoas em cargo eletivo. 

"A propositura se mostra de muito valor por honrar alguém que possui efetivo papel em nossa política social", afirmou Tuma, em seu requerimento. 

O texto resume a carreira do porto-alegrense Mourão no Exército e condecorações recebidas pelo general. Procurado pela Folha, Tuma não quis se manifestar sobre o assunto. 

A proximidade de Mourão com tucanos paulistas incomoda o núcleo ligado ao presidente Jair Bolsonaro (PSL). O governador João Doria (PSDB) é visto como um provável rival de Bolsonaro na disputa para o Planalto.

O vice-presidente foi alvo, neste ano, de ataques dos filhos do presidente, principalmente o vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ). 

Neste ano, Mourão recebeu a Medalha Pedro Ernesto na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Carlos Bolsonaro saiu da Casa minutos antes da solenidade de premiação.

​No ano passado, atropelando o PSL, Mourão anunciou apoio a João Doria (PSDB) para o governo de São Paulo. Na ocasião,  o senador eleito Major Olímpio afirmou que o então candidato a vice "só atrapalha". 

A Folha procurou Mourão, mas não obteve resposta. 

A mudança do regimento deve ser apoiada até por petistas, interessados em também homenagear as autoridades com cargos eletivos. 

"Eu sou favorável [à mudança do regimento], porque quero homenagear o Wellington Dias [governador do Piauí, do PT]", disse o líder do partido na Câmara, vereador Alfredinho. 

Alfredinho afirmou que as pessoas que querem homenagear Mourão estão no "direito delas". "Eu não daria um título para o Mourão. Mas o que desabona a pessoa para não ser homenageado é uma condenação, algo assim."

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.