Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Witzel defende que usuário de drogas seja condenado a catar lixo na praia

Governador do Rio já havia dito que quem fuma maconha na praia será levado à delegacia

Rio de Janeiro

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), disse que sua administração está "trabalhando junto aos juízes" para que o usuário de drogas levado à delegacia seja condenado a catar lixo na areia da praia.

Recentemente, Witzel, que é ex-juiz, já havia afirmado que qualquer pessoa flagrada fumando maconha na praia ou utilizando qualquer tipo de entorpecente será conduzida imediatamente para a delegacia.

A nova declaração foi dada em entrevista à atriz Antonia Fontenelle, publicada nesta segunda-feira (5). Ele afirmou que, de acordo com o artigo 28 da Lei de Drogas, o usuário não será preso, mas sim conduzido à delegacia para ser fichado e para que seja marcada uma audiência com o juiz.

A ideia do governador é obrigar o usuário a catar lixo na praia pelo período de cinco meses, uma vez por semana, durante 1h ou 2h. Caso não cumpra o serviço comunitário, será multado. 

"Ou seja, não vai ser fácil a vida de quem quiser transgredir a lei e nós vamos exercer com rigor aquilo que a lei determina", disse.

Segundo o artigo 28, a prestação de serviços à comunidade deve ser cumprida em programas comunitários, entidades educacionais ou assistenciais, hospitais, estabelecimentos congêneres, públicos ou privados sem fins lucrativos, que se ocupem, preferencialmente, da prevenção do consumo ou da recuperação de usuários e dependentes de drogas.

No último dia 31, ao falar da chacina de 62 presos em uma penitenciária em Altamira, o presidente Jair Bolsonaro (PSL-RJ) também defendeu o trabalho forçado de presidiários no Brasil, algo vetado pela Constituição.

“Eu sonho com um presidio agrícola. É cláusula pétrea, mas eu gostaria que tivesse trabalho forçado no Brasil para esse tipo de gente”, afirmou o presidente então.

Durante a entrevista, Witzel também voltou a fazer afirmações controversas sobre segurança, dizendo que é preciso matar qualquer pessoa que estiver portando um fuzil

"Não sai de fuzil na rua, não. Troca por uma bíblia. Porque, se você sair, nós vamos te matar."

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.