Descrição de chapéu Rio de Janeiro

Governo do Rio decide aterrar estação Gávea do metrô, parada há quase 5 anos

Operação deve custar entre R$ 20 milhões e R$ 40 milhões, segundo o governo

Rio de Janeiro

O Governo do Rio de Janeiro decidiu reaterrar a cava de fundação das obras da estação Gávea do metrô, na zona sul carioca, que estavam paradas há quase cinco anos. A operação deve custar entre R$ 20 milhões e R$ 40 milhões, segundo informou a Secretaria de Estado de Transportes, em nota enviada à Folha.

Obra da estação de metrô da Gávea (zona sul do Rio), parada há quase 5 anos
Obra da estação de metrô da Gávea (zona sul do Rio), parada há quase 5 anos - Ricardo Borges - 23.ago.2019/Folhapress

"Essa decisão considerou as dificuldades financeiras encontradas pela administração pública, que inviabilizam o alcance de um desfecho favorável para a sua finalização", disse a secretaria.

Para concluir a obra, seriam necessários entre R$ 750 milhões a R$ 1 bilhão, ou R$ 300 milhões para concretar e estabilizar a estrutura. A estação de metrô da Gávea estava prevista para a Olimpíada de 2016, mas até hoje não foi concluída.

As estruturas provisórias, mais de seis anos após o início da construção, no governo de Sérgio Cabral (MDB), ainda sustentam os poços que dariam origem à estação e preocupam engenheiros e moradores do entorno. O medo é que essas estruturas se rompam e provoquem o colapso de edifícios próximos, incluindo os da PUC-Rio, colados no canteiro de obras. 

Para a conclusão dos trabalhos, faltava escavar 1,2 km de túnel e concluir 58% da estação. As obras estão paralisadas desde janeiro de 2015. Os moradores da região esperavam há 20 anos pela linha e já tinham cerca de 4 mil assinaturas pela retomada e desfecho da estação Gávea.

Em agosto de 2016, a linha 4 foi inaugurada para a Olimpíada sem a estação Gávea. Em março do ano seguinte, as obras foram oficialmente paradas. Já em julho de 2017, poços começaram a ser inundados para estabilização, em processo que durou um ano

Em janeiro de 2018, a Justiça proibiu provisoriamente repasses do governo para a obra após ação do Ministério Público. Em junho deste ano, o Tribunal de Contas do Estado determinou que o governador Wilson Witzel (PSC) apresentasse um plano para retomada das obras, que não serão concluídas.


O vaivém da estação Gávea

Jan.2013 Construção é iniciada na gestão Sérgio Cabral (MDB)
Jan.2015 Obras são praticamente paralisadas
Ago.2016 Linha 4 é inaugurada para a Olimpíada sem a estação Gávea
Mar.2017 Obras da estação param oficialmente
Jul.2017 Poços começam a ser inundados para estabilização; processo dura um ano
Jan.2018 Justiça proíbe (provisoriamente) repasses do governo para a obra após ação do Ministério Público
Jun.2019 TCE determina que governo Witzel apresente plano para retomar obras
Set.2019 Governo decide reaterrar a cava de fundação das obras da estação

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.