Descrição de chapéu Obituário (1943 - 2019)

Mortes: Flâneur, dedicou-se à literatura sobre cidade

Renato Cordeiro Gomes morreu no Rio de Janeiro aos 76 anos

Júlia Zaremba
São Paulo

A cidade e a literatura eram as paixões de Renato. Especialista em João do Rio (jornalista precursor da crônica social moderna), costumava flanar pelas ruas e observar a vida urbana em seus diferentes ângulos e perspectivas. 

Um dos seus principais livros, “Todas as cidades, a cidade”, reflete suas observações. Lançou também publicações sobre João do Rio e escreveu ensaios e textos literários focados em comunicação, cultura e literatura. Um de seus planos era se aposentar para compilar toda a sua obra. 

O espírito de flâneur o levou a viajar pelo mundo. Não gostava de cumprir cronogramas: o objetivo era percorrer e descobrir os destinos. Olhar ao redor. Paris, Madrid e Nova York estavam entre os lugares favoritos. 

Renato Cordeiro Gomes (1943-2019)
Renato Cordeiro Gomes (1943-2019) - Arquivo pessoal

Nascido no Rio de Janeiro, foi professor da PUC-Rio por 46 anos. Era conhecido pelo bom humor, a gentileza e a elegância. “Os alunos gostavam muito dele, dos mais jovens aos mais velhos. Sempre teve muita disposição para ouvir e acolher”, diz Eneida Cunha, amiga de longa data. 

A jornalista Itala Maduell foi aluna na década de 1990. “Por suas mãos, conheci João do Rio, Italo Calvino, Rubem Fonseca”, conta.

Cinéfilo, costumava ir ao cinema mais de uma vez por semana. Estava sempre atento à vida cultural carioca. “Tinha uma vasta cultura geral, como raramente se encontra hoje em dia”, lembra Vera Follain, que conviveu com ele por mais de 40 anos.

Renato morreu na última quinta (5), aos 76 anos, em decorrência de uma hepatite. Deixa um irmão e sobrinhos. Uma missa em homenagem a ele será realizada na terça (10) na igreja da PUC-Rio, na zona sul da cidade.

coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missas​​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.