Motorista de aplicativo é morta com dois tiros no pescoço na Grande SP

Adriana de Almeida, 46, foi morta durante tentativa de assalto em Diadema

São Paulo

Uma motorista que atuava em aplicativos de transporte foi assassinada no final da noite deste domingo (15), em Diadema, cidade da região metropolitana de São Paulo.

Segundo a Polícia Militar, Adriana Márcia de Almeida, 46, foi atingida no pescoço por dois tiros.

Ela foi baleada, por volta das 23h, no momento em que transportava duas mulheres que deixavam um baile funk. O crime foi registrado na avenida Fundibem, na altura do número 935, no bairro Jardim Casa Verde.

Aos policiais militares, as passageiras disseram que assim que entraram no carro, um homem, ainda não identificado, entrou na sequência e anunciou o assalto.

Avenida Fundibem, onde motorista foi assassinada em Diadema
Avenida Fundibem, onde motorista foi assassinada em Diadema - Reprodução/Google Street View

Segundo as testemunhas do crime, a motorista tentou acelerar o veículo quando percebeu que estava sendo vítima de um assalto e acabou baleada.

As passageiras não se feriram e acionaram o serviço de resgate, mas Almeida não resistiu aos ferimentos e morreu no local do crime.

O suspeito ainda não havia sido preso na manhã desta segunda-feira (16). A PM informou que antes de matar Almeida, o mesmo homem teria assaltado outro motorista de aplicativo na região.

Almeida deixa um filho e um neto. O caso foi registrado no 2º DP de Diadema.

 
Erramos: o texto foi alterado

Diferentemente do informado no título e no texto desta matéria, a motorista assassinada em Diadema tinha cadastro na Uber, mas não dirigia pelo aplicativo há quase um mês

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.