Explosão em distribuidora de gás deixa 4 mortos em Boa Vista

Segundo as informações iniciais, as mortes ocorreram durante a recarga de cilindros de gás

João Paulo Pires
Boa Vista

Uma série de pelo menos três explosões em uma loja de distribuição de gás industrial deixou quatro mortos nesta terça-feira (15), em Boa Vista (RR).

As explosões foram registradas por volta das 10h e, durante todo o dia, imagens do acidente ganharam as redes sociais. Nelas, é possível ver objetos e estilhaços voando a partir do local em que ocorreram as explosões.

As mortes foram confirmadas pelo tenente Macksuel Lopes, do Corpo de Bombeiros de Roraima. Três das vítimas eram funcionários da empresa e a outra uma visitante.

A informação inicial que a corporação recebeu é que as vítimas morreram durante a recarga de cilindros de gás, quando parte do telhado desabou e causou a explosão.

Imagem mostra explosão em empresa de fabricação de gás na zona oeste de Boa Vista
Imagem mostra explosão em empresa de fabricação de gás na zona oeste de Boa Vista - 15.out.2019 - Folha de Boa Vista/Reprodução

“Depois confirmamos com o proprietário e nossa área técnica que provavelmente durante a recarga de um cilindro que continha hidrocarboneto entrou em contato com o oxigênio e causou a primeira explosão”, disse.

Essa primeira explosão provocou uma reação em cadeia, que iniciou as duas explosões seguintes. O laudo pericial do Corpo de Bombeiros já foi feito e os agentes esperam o resultado oficial.

Segundo a corporação, a empresa Oxigênio Centro Norte estava funcionando legalmente. “Só que o laudo é do ano passado. Nesse período fazemos visitas esporádicas. Não temos confirmação se o dono da empresa fez alguma modificação na edificação após a última visita do Corpo de Bombeiros”.

Agora, os militares vão verificar se houve alguma alteração no prédio, o que seria ilegal.

O fogo na loja foi controlado e não há mais risco de incêndio. Os cilindros que ficaram no local estão sendo retirados e o material está sendo transportado com apoio da própria empresa, que disponibilizou um caminhão. A Folha não conseguiu falar com a empresa.

Os militares buscam por mais vítimas ainda no perímetro da explosão.

BLOQUEIO

A quadra onde fica a empresa foi evacuada e o trânsito de pessoas e veículos bloqueado na região.

O HGR (Hospital Geral de Roraima), principal unidade de saúde do estado, recebeu ao menos duas mulheres feridas com escoriações leves e sem risco de morte.

O diretor-técnico do HGR, Marcos Robério, disse que uma equipe de 40 profissionais de saúde foi enviada para outros centros cirúrgicos e foi montada uma estrutura externa no pronto-socorro para receber pacientes em estado menos grave.
 
A Polícia Militar e agentes da Força Nacional bloquearam o trânsito de pessoas e veículos na avenida que dá acesso ao local até que os trabalhos dos bombeiros em busca de vítimas sejam concluídos.
 
A orientação passada pelo governo aos familiares de funcionários da empresa e possíveis clientes que estariam no local no momento e que estão desaparecidos é que providenciem documentos para serem apresentados aos peritos no IML (Instituto Médico Legal), além de fotografias de sorrisos, radiografias odontológicas e prontuários médicos e odontológicos.
 
“Caso a pessoa tenha realizado alguma cirurgia e tenha radiografia é importante apresentar também”, diz trecho de nota do governo.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.