Descrição de chapéu Alalaô

Carnaval de SP terá Galo da Madrugada, novas vias e fim do largo da Batata

Cidade teve recorde de blocos inscritos e espera o maior desfile de sua história

São Paulo

Pelo número de blocos inscritos até o momento, o Carnaval de São Paulo de 2020 é aguardado como a maior edição do evento que tem crescido ano a ano na capital paulista. Com isso em mente, a gestão Bruno Covas (PSDB) traça grandes planos para a festa.

Uma delas será a participação do tradicional bloco Galo da Madrugada, do Recife. Conhecido pela superprodução e pela figura gigante e colorida do galináceo que arrasta multidões pelo centro da capital pernambucana todo ano, o bloco desfilará em São Paulo no dia 25 de fevereiro, a terça-feira de Carnaval.

Novas vias farão parte do circuito do Carnaval que, segundo Alê Youssef, secretário de Cultura, provavelmente estará em todas as 32 subprefeituras da cidade.

As avenidas Gastão Vidigal (Vila Leopoldina), Marquês de São Vicente (Barra Funda) e Guilherme Dumont Villares (Jardim Londrina) provavelmente serão incorporadas, e as avenidas Berrini e Tiradentes, testadas em 2019, foram bem avaliadas e permanecerão.

Por outro lado, está praticamente certo que o largo da Batata deixará de receber blocos de Carnaval. Referência na nova fase da folia paulistana, o local concentrou tumultos, arrastões e brigas na edição deste ano, e, por isso, foi retirado da programação de 2019 no meio do Carnaval. 

Para 2020, houve recorde no número de inscrição: foram 865 blocos cadastrados, que devem sair em 960 desfiles pela cidade entre 15 de fevereiro e 1º de março.

É um aumento de 37% em relação ao ano passado, quando 699 blocos foram inscritos. Desse total, 20% desistiu de desfilar.

"Existe uma queda histórica de 20% de blocos que não se viabilizam ou não são blocos. Se calcularmos entre 750 e 800 blocos em São Paulo já teremos um Carnaval muito grande e importante que aponta para ser definitivamente um dos com mais impacto no Brasil", afirma o secretário de Cultura.

Youssef diz que outra novidade será uma distribuição mais uniforme dos blocos ao longo dos dias de Carnaval. 

"O começo de Carnaval em São Paulo era mais no pré, porque ninguém ficava em SP. Agora tem uma adesão muito grande de pedidos no pré e no pós. Esse Carnaval vai representar muito o Carnaval do Brasil. SP vai mostrar a sua face acolhedora, diversa e multicultural."

Neste ano, a prefeitura, atendendo a pleito dos organizadores dos blocos, antecipou o planejamento do evento e abriu as inscrições mais cedo. 

Entre os inscritos, 31 cordões declararam expectativa de público acima de 100 mil pessoas e 35 serão destinados ao público infantil. As subprefeituras com maior procura foram a da Sé, no centro, Pinheiros, na zona oeste, e Vila Mariana, na zona sul.

As regras previstas para a folia do próximo ano incluem o desligamento do som elétrico até 19h e a dispersão total do público até 20h. 

Com o processo de inscrição encerrado, uma comissão fará a análise dos trajetos propostos, vendo detalhes como condições da via, proximidade de hospitais e dimensões dos trios. Caso seja necessário, o órgão pode pedir ajustes aos responsáveis pelos blocos. No final do processo, será publicada uma portaria única com as autorizações para desfile.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.