Descrição de chapéu Obituário Pedro Guilherme Lima Ramos (2003 - 2019)

Mortes: Viveu precoce e intensamente o sonho de ser escritor

Pedro Guilherme Lima Ramos deixou um livro publicado, dois prontos e 16 inacabados

São Paulo

Pedro Guilherme Lima Ramos foi o símbolo da paz, do amor e da fortaleza no seio familiar. Aos 5 anos, descobriu uma doença rara chamada Síndrome do Intestino Curto. Quando perdeu 95% do intestino delgado, os médicos deram para ele dois dias de vida.

A partir deste momento, Pedro ensinou à família a importância de viver cada minuto intensamente. Na batalha pela vida, esticou em quase 11 anos a previsão da medicina. 

A mãe, a produtora de eventos Karla Andréa Lima de Souza, 34, conta que Pedro sempre transmitiu paz aos demais. 

Pedro Guilherme Lima Ramos (2003-2019)
Pedro Guilherme Lima Ramos (2003-2019) - Arquivo pessoal

“O Pedro evitava reclamar de dor para não me preocupar. Ele foi uma joia rara em nossa vida. Graças a ele, hoje sou uma pessoa melhor”, diz.

A inteligência e o dom para a comunicação alimentaram o sonho de ser escritor, realizado em julho de 2018, quando lançou o livro “Contos da Minha Nuvem”. A publicação, escrita em três meses, traz dez histórias de assuntos que fizeram parte de sua vivência, como abandono, família, morte e ambiente. 

Segundo a mãe, Pedro tem mais dois livros prontos e outros 16 inacabados. A família ainda não sabe se dará andamento aos projetos.

A dona da Editora Literar, Luciana Pereira dos Santos Cunha, 49, que doou o trabalho editorial e encabeçou uma campanha para arrecadar o valor para a impressão, conheceu o Pedro por redes sociais e resolveu ajudá-lo.

Em um mês, as doações alcançaram R$ 10.665, cerca de R$ 1.000 a mais que o necessário.

Pedro Guilherme Lima Ramos morreu dia 8 de novembro, aos 16 anos, por complicações da doença que enfrentava. Deixa os pais, o padrasto —a quem também considerava pai— e duas irmãs. 

coluna.obituario@grupofolha.com.br
 
Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missas

 
Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.