PF apreende celulares em Fortaleza para apurar vazamento do Enem

Aparelhos eram de aplicadores do exame; neste domingo, candidatos responderão questões de matemática

Rio de Janeiro

A Polícia Federal realizou na manhã deste sábado (9) uma operação em Fortaleza com o objetivo de aprofundar as investigações sobre o vazamento da prova de redação do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio), no último fim de semana.

Os agentes apreenderam celulares de aplicadores da prova para serem submetidos a perícia. Não houve prisões na ação apelidada de Thoth, em referência ao deus egípcio da escrita e da sabedoria.

Os mandados de busca e apreensão foram expedidos pela 12ª Vara Federal de Fortaleza. Os suspeitos, que tiveram as casas vasculhadas, foram apontados a partir de investigação do próprio Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pelo exame.

Segundo a PF, as investigações terão prosseguimento e os suspeitos ainda prestarão depoimento. A ligação de outros aplicadores dos estados da Bahia e do Rio de Janeiro também está sendo apurada.

No último domingo, uma foto da página da prova de redação do Enem começou a circular nas redes sociais antes do fim do horário do exame.

Caso seja comprovada a responsabilidade dos suspeitos, eles podem ser condenados pelo crime de fraude em certames de interesse público, previsto no Código Penal Brasileiro. A pena pode chegar a cinco anos de prisão, além de multa.

Neste domingo (10), os candidatos voltam a prestar prova, mas dessa vez nas áreas de ciências da natureza e matemática. O Inep proibiu o uso de celulares pelos aplicadores para evitar novos vazamentos ou fraudes. 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.