Descrição de chapéu Obituário Carmine Antico (1933 - 2019)

Mortes: Da Itália, trouxe o amor da sua vida e a força do trabalho

Carmine Antico viveu até 85 anos da vida do jeito que quis

São Paulo

O italiano Carmine Antico serviu o Exército na Itália durante dois anos. Era criança na época da 2ª Guerra Mundial, mas aprendeu cedo o valor de batalhar para vencer.

Nasceu na Itália, onde conheceu a esposa Maria Ricco Antico, 79. Os dois, ainda crianças, eram vizinhos. A paquera começou na juventude.

“Mesmo antes do namoro, meu pai não deixava ninguém chegar perto da minha mãe. Ele pegava a espingarda e corria atrás para espantar o pretendente”, conta um dos filhos, o comerciante 
Roberto Antico, 49.

Carmine Antico (1933-2019)
Carmine Antico (1933-2019) - Arquivo pessoal

A união do casal estava predestinada. Ambos cresceram, tornaram-se adolescentes e a paquera evoluiu para namoro; depois, virou amor e o casamento foi inevitável. Foram 60 anos juntos.

Em 1963, Carmine mudou-se para o Brasil e se juntou a dois dos seus irmãos que já moravam no país.
A família tinha uma fábrica de calçados, que funcionou até 1990. A loja, aberta em 1966, é tradicional no bairro paulistano da Penha (zona leste).

Trabalhador, Carmine viveu para cuidar da família. “Ele foi um pai herói. Nos ensinou a lidar com a vida e sermos honestos”, afirma Antico.

O dono do coração gigantesco que adorava atender os clientes na loja de calçados e conversar com os amigos também era teimoso e de personalidade forte. Quem o conhecia, adorava.

Palmeirense simpático, viveu até 85 anos da vida do jeito que quis. No último ano, a saúde deu sinais de que algo não estava bem.

Carmine Antico morreu dia 12 de dezembro, aos 86 anos, de falência de múltiplos órgãos. Deixa esposa, cinco filhos e quatro netos.

coluna.obituario@grupofolha.com.br
 
Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missas​​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.