Prefeito de Ribeirão Bonito, no interior de São Paulo, é morto a tiros

Francisco José Campaner, do PSDB, foi eleito com 48% dos votos; polícia investiga motivo

Ribeirão Preto

O prefeito de Ribeirão Bonito, Francisco José Campaner (PSDB), 57, foi morto a tiros nesta quinta-feira (26) numa estrada rural da cidade, que fica a 265 km de São Paulo.

Chiquinho Campaner, como o político era conhecido, estava em uma estrada próxima à entrada da cidade, ao lado de uma indústria têxtil que dá acesso a uma propriedade rural, quando o veículo em que estava foi interceptado por uma moto.

Relatos feitos a policiais apontam que dois homens encapuzados que estavam no veículo foram os autores dos disparos.​

Ao menos quatro tiros atingiram Campaner —um na cabeça e três no peito—, segundo a prefeitura.

Homem de cabelo branco, óculos e camisa azul discursa segurando microfone em ambiente fechado
O prefeito de Ribeirão Bonito (SP), Francisco José Campaner (PSDB) - Reprodução/Facebook

O prefeito, que era empresário e exercia seu primeiro mandato, era acompanhado por outras duas pessoas que também foram baleadas e socorridas.

Foram atingidos por tiros Edmo Marquetti, chefe de gabinete da prefeitura, e Ary Santa Rosa, apontado como amigo do prefeito.

Ambos foram encaminhados à Santa Casa de São Carlos, cidade distante 46 quilômetros,  e passam bem, conforme a prefeitura. Os dois já prestaram depoimento à polícia.

Não há suspeitas da motivação do crime. Policiais militares e civis estão no local. Ainda não há informações sobre o velório e o enterro do prefeito.

Campaner foi eleito em 2016 com 47,96% dos votos válidos (3.132, no total) e tinha maioria na Câmara, com 5 dos 9 vereadores da cidade participando de sua base.

Há três meses, teve arquivada na Justiça uma ação civil pública que respondeu por suspeita de improbidade administrativa e teve dois pedidos de cassação do mandato rejeitadas por comissões processantes na Câmara.

Antes de ser eleito prefeito, disputou a eleição em 2012, quando terminou na terceira colocação. Antes, já tinha sido vereador por quatro mandatos.

O vice-prefeito, Luiz Arnaldo de Oliveira Lucato (DEM), deverá tomar posse em sessão extraordinária neste sábado (28).

A Amarribo Brasil, ONG de combate à corrupção sediada na cidade, pediu que a investigação do crime seja conduzida pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público estadual, por ser o segundo episódio de violência registrado na região de Ribeirão Bonito num intervalo de dois meses.

Em outubro, Marcelo D’Elia, diretor-executivo da ONG Unido, de Dourado, foi morto com um tiro na estrada que liga a cidade a Brotas.

“A comunidade pacata de Ribeirão Bonito está chocada com esse episódio e espera das autoridades uma investigação rápida para encontrar os autores desse crime bárbaro”, diz trecho do comunicado.

Em nota, o PDSB manifestou profundo pesar com a notícia e expressou solidariedade à família e amigos neste momento.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.