Guarda municipal morre em SP após ser agredido por homem que fumava narguilé em parque

Benedito Manoel da Silva, 56, teve três paradas cardiorrespiratórias; agressor foi detido e liberado

São Paulo

O guarda municipal Benedito Manoel da Silva, 56, morreu na madrugada desta quinta (16) após ter sido agredido por um homem no parque Celso Daniel, em Santo André

A agressão ocorreu por volta das 16h45 desta quarta (15), segundo a GCM (Guarda Civil Municipal) da cidade. 

O agente teria ido ao local após frequentadores do parque se queixarem de que um homem usava narguilé (cachimbo de água usado para fumar tabaco aromatizado) perto do playground das crianças. Silva, então, foi até o espaço e pediu para que ele fumasse em outro ponto do parque. 

Parque Celso Daniel, em Santo André
Parque Celso Daniel, em Santo André - Rivaldo Gomes/Folhapress

O agente voltou à sala de segurança da GCM mas, minutos depois, os frequentadores disseram que o homem continuava a fumar perto das crianças. Foi falar com o usuário novamente e foi agredido com socos no peito. O agressor foi detido por outro guarda, mas liberado depois.

A vítima foi encaminhado à UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Central. Teve três paradas cardiorrespiratórias e foi transferida para o Centro Hospitalar Municipal Newton da Costa Brandão, mas não resistiu aos ferimentos. Silva estava na corporação havia 33 anos.

Guarda municipal Benedito Manoel da Silva, 56, morreu após ser agredido em parque
Guarda municipal Benedito Manoel da Silva, 56, morreu após ser agredido em parque - Arquivo pessoal

O caso é investigado pelo 4° Distrito Policial de Santo André. Foi registrado como lesão corporal e resistência. Após a morte do agente, foi feito um novo boletim de comunicação de óbito pelo 1º DP do município, segundo a SSP (Secretaria da Segurança Pública de São Paulo).

Por ora, o caso não é tratado como homicídio. A polícia aguarda o resultado da perícia para determinar a causa da morte de Silva.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.