Descrição de chapéu Obituário Lealdina Chaves de Barros (1939 - 2020)

Mortes: Solidária, dedicou-se à saúde e à vida do próximo

Lealdina amava viajar e, ao longo da vida, realizou o sonho de conhecer vários países

São Paulo

Lealdina Chaves de Barros. O próprio nome sugeria uma das suas principais virtudes, segundo familiares e amigos: lealdade.

De personalidade forte, mas bom astral, defendia com garra seus pontos de vista e tinha conhecimento profundo na área da saúde pública.

“Lealdina dedicou sua vida ao trabalho. Ela era muito inteligente e exigia que todos ao seu redor tivessem o mesmo nível de conhecimento que o seu”, conta a cunhada, a psicóloga Maria Vitória Batomarco Lemos de Barros, 73.

Lealdina Chaves de Barros (1939 - 2020)
Lealdina Chaves de Barros (1939 - 2020) - Arquivo Pessoal

Apaixonada por viagens, realizou o sonho de conhecer vários países. Atualmente, até pela condição física, os raros momentos de lazer também eram rápidos. Limitavam-se a um almoço aos domingos com a família, que a considerava como matriarca. “Ela representava a família. Prestativa, estava sempre disposta a ajudar o próximo. Verdadeira, inteligente e sempre muito séria”, diz Maria Vitória.

Lealdina foi titular da Saúde Municipal na década de 80, e uma das pioneiras da implementação do SUS em Salvador (BA), onde nasceu.

Atuou como assessora dos últimos secretários de saúde desde 2013, no início da gestão do Prefeito ACM Neto, e atualmente trabalhava ao lado do secretário Leo Prates.

“Lealdina tinha uma força interior e um amor pelo ofício que exercia que era expresso no olhar. Seu trabalho certamente ajudou a melhorar a vida de muitos soteropolitanos. Estamos profundamente tristes, mas exaltamos o grande legado que ela deixa”, disse Prates.

Lealdina Chaves de Barros morreu dia 20 de janeiro, aos 80 anos, de parada cardíaca. Solteira, deixa um irmão, a cunhada e sobrinhos.

coluna.obituario@grupofolha.com.br
 
Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.