Descrição de chapéu Alalaô

Chuva e carro-alegórico quebrado complicam desfile da X-9

Escola levou para a avenida os batuques de todos os cantos do país

São Paulo

Já passava das sete da manhã quando a X-9 Paulistana pisou no Sambódromo do Anhembi, embaixo de chuva, para mostrar os batuques de todos cantos do Brasil

A escola da zona norte entrou na avenida preocupada com a pista. A performance de alguns sambistas, inclusive de casais de mestre-sala e porta-bandeira, ficou prejudicada por conta do chão molhado que dificultou o samba no pé.

O segundo carro-alegórico da escola quebrou um dos eixos e se transformou em duas partes. Membros da diretoria da escola tiveram que empurrá-los separadamente.

Um dos carros-alegóricos da X-9 Paulistana sendo preparado para o desfile no Sambódromo de São Paulo - Rubens Cavallari/Folhapress

A bateria da agremiação se apresentou fantasiada em homenagem à festa de Parintins, no Amazonas. Além disso, os ritmistas da agremiação fizeram breques inspirados no xaxado e no forró. 

A X-9 também mostrou alas representando a batucada produzida pelos índios, pelos Filhos de Gandhi (na Bahia), no maracatu, no jongo e em cerimônias religiosas.
 

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.