Ecletismo marca cortejos de blocos no Rio neste domingo

Carnaval de rua carioca tem de marchinhas a releituras de Raul Seixas

Diego Garcia Laura Martins
Rio de Janeiro

O domingo (23) de Carnaval no Rio de Janeiro terá blocos para diferentes estilos musicais. Além dos tradicionais cortejos, os foliões vão poder escolher músicas ecléticas ou aproveitar algumas horas de Raul Seixas.

A festa começou com um bloco que surpreende todos os anos: o Cordão do Boi Tolo tem ponto de encontro e passa por diversas ruas do centro da cidade, mas o percurso nunca é revelado antes de começar.

 

Criado por músicos em 2006, o bloco tem espaço tanto para os adultos quanto para os pequenos. Os adultos se concentraram a partir das 6h30 na praça Muhammad Ali, meia hora antes do previsto para o início da concentração infantil, na praça da Harmonia. 

O Bangalafumenga, um dos maiores do Rio de Janeiro e carinhosamente apelidado de Banga, começará às 9h, no Aterro do Flamengo. O bloco é famoso por misturar ritmos e ter músicas mais ecléticas para quem quer aproveitar o Carnaval, mas fugir um pouco das tradicionais marchinhas.

Um dos responsáveis por revitalizar o Carnaval carioca, o Cordão do Boitatá foi criado em 1996 por estudantes e músicos. Ele acontece sempre na Praça 15, no centro, e, neste ano, começará às 9h.

Quem sente saudades de Raul Seixas tem um espaço para chamar de seu neste domingo. O Toca Rauuul! faz releituras das músicas do cantor em diversos ritmos carnavalescos. O apelo visual do bloco é outro destaque, com figurinos, cenografias e efeitos visuais. O bloco começará às 16h, na praça Tiradentes.

Simpatia é Quase Amor é um clássico dentre os blocos da zona sul e terá início no mesmo horário, saindo da praça General Osório. Criado em 1985 como protesto durante o Diretas Já, é conhecido por todos os amantes do Carnaval carioca. O bloco apoia a tolerância, o amor e a democracia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.