Mortes: Veterinário, dedicou-se ao cuidado de equinos

João Heckmaier era referência nacional na medicina veterinária para equinos

São Paulo

A paixão pelos animais, em especial por cavalos, levou João Heckmaier à profissão de médico veterinário.

Ele nasceu em Barra do Piraí, no Rio de Janeiro, mas vivia na capital paulista desde a adolescência.

Em 1979, formou-se veterinário pela Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo.

João Heckmaier (1950-2020)
João Heckmaier (1950-2020) - Arquivo pessoal

Com o diploma em mãos, passou a se dedicar à clínica médica de equinos. Tornou-se referência nacional na área. Muitos o consideram um ícone da medicina veterinária equina.

A partir de 1986, ao longo de sua carreira, trabalhou no Jockey Club de São Paulo, onde foi chefe do departamento de veterinária por cerca de 30 anos.

Atualmente, João trabalhava como autônomo com a esposa Maria Santina Moral, também veterinária.

Entre os pacientes que atendia estavam dois cavalos cadastrados para os jogos olímpicos.

A morte de João surpreendeu a todos. Colegas do Conselho Regional de Medicina Veterinária de São Paulo se referiram a ele como um encanto de pessoa.

O semblante sério e às vezes fechado não conseguia esconder a cordialidade e a bondade em seu coração, conta a secretária Fátima Cordeiro, 48, que destaca a solidariedade como uma de suas virtudes. 
"O doutor João estava sempre disposto a ajudar ao próximo", diz. 

Discreto na vida pessoal, João tinha paixão pela esposa e pela profissão. Gostava de aproveitar os momentos de lazer na sua chácara, reunido com os amigos e em viagens.

João Heckmaier morreu dia 6 de fevereiro, aos 69 anos, de infarto. Deixa esposa, irmã e sobrinhas.

coluna.obituario@grupofolha.com.br
 
Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Erramos: o texto foi alterado

O nome da viúva de João Heckmaier é Maria Santina Moral e não Maria Santina Sobral. O texto foi corrigido.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.