Prefeitura de SP renova parceria com entidade para redução de mortes no trânsito

São Paulo registrou 874 mortes no trânsito no ano passado, a maioria jovens e pedestres

São Paulo

A Prefeitura de São Paulo renova nesta terça-feira (18) por mais seis anos a parceria com a Iniciativa Bloomberg para Segurança Global no Trânsito, entidade que atua em diferentes países para reduzir o número de acidentes e mortes no trânsito.

Entre outras coisas, a Iniciativa Bloomberg participou da elaboração do plano de segurança viária da capital e fez assessoria técnica da campanha "Hoje Não", contra mortes no trânsito, lançada pela gestão Covas no fim do ano passado que espalhou mais de 800 sacos pretos pela cidade em alusão às vítimas do trânsito.

Segundo o Infosiga, sistema de informações sobre acidentes do Governo de SP, 874 pessoas morreram no trânsito da capital paulista em 2019, 14 a menos que no ano anterior. Foi o menor número da série histórica, iniciada em 2015, ano em que o sistema registrou 1.128 mortes.

No ano passado, a maior parte dos mortos eram pedestres (381 mortos) e motociclistas (311) e tinham entre 18 e 29 anos (208).

A entidade é ligada à Bloomberg Philanthropies, órgão que toca as ações de filantropia do bilionário norte-americano Michael Bloomberg, pré-candidato à presidência dos Estados Unidos.

Parceira da prefeitura desde 2015, a Iniciativa Bloomberg para Segurança Global também tem ações em países como Argentina, Colômbia, México, Índia, Malásia e Vietnã.

A Organização das Nações Unidas estabeleceu esta como a Década da Segurança Viária e estipulou metas de redução de 50% das mortes no trânsito. Segundo a Prefeitura de São Paulo, a cidade diminuiu 40% o número de mortes: saiu de uma taxa de 12 mortos por 100 mil habitantes em 2011 para 6,95.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.