Sobe para 13 o número de mortos em naufrágio no AP

Barco não possuía lista oficial de passageiros; sobreviventes disseram que ventava muito no momento do acidente

Manaus

Com a retomada das buscas neste domingo (1º), subiu de sete para 13 o número de mortos durante o naufrágio do barco de passageiros Anna Karoline III, no rio Amazonas, em trecho perto de Laranjal do Jari (AP). Não há uma estimativa de pessoas desaparecidas.

Segundo o governo do Amapá, dos 13 corpos encontrados, três foram localizados no sábado (29) e dez neste domingo (1º).

Entre os mortos resgatados, oito são mulheres —incluindo três meninas com idade entre sete e 11 anos; e cinco são homens. Os corpos encontrados no sábado foram reconhecidos e estão sendo liberados para os familiares.

Os dez corpos encontrados neste domingo estão em processo de identificação e foram levados ao município de Gurupá (PA), cidade mais próxima do local do acidente.

A embarcação partiu na sexta-feira (29) de um porto próximo a Macapá (AP) rumo a Santarém (PA) e naufragou por volta das 5h do dia seguinte. Segundo o capitão da embarcação, ventava forte no momento do acidente.

De acordo com a Defesa Civil do Amapá, 46 pessoas sobreviveram ao naufrágio, entre passageiros e tripulantes. Contrariando informação prévia da Marinha, o coronel do Corpo de Bombeiros Janary Picanço, afirmou que o barco não possuía uma lista oficial de passageiros. 

As buscas feitas pela Capitania dos Portos e pelo Corpo de Bombeiros foram reiniciadas no começo da manhã desta segunda-feira (2). O acidente ocorreu em um local remoto, o que dificulta a logística.

Três pessoas se abraçam enquanto choram próximas a um avião de pequeno porte
Sobreviventes do naufrágio desembarcam de avião no hangar do governo do Amapá, em Macapá - Marcio Pinheiro Secom/GEA

“Não temos como dizer a quantidade de pessoas desaparecidas”, afirmou Picanço, em entrevista coletiva. Ele é o coordenador da Defesa Civil no Amapá.

O resgate está sendo feito em conjunto pelos governos estaduais do Pará e do Amapá, que enviaram 18 mergulhadores de resgate, além de médicos e aeronaves.

Neste domingo, foi aberto um centro de acolhimento em Macapá, para atender a familiares de desaparecidos e receber e identificar os corpos.

O navio de médio porte Anna Karoline 3, que naufragou na madrugada deste sábado (29) - Reprodução/Redes sociais

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.