Descrição de chapéu Coronavírus Dias Melhores

Amigas fazem chá de bebê sobre quatro rodas para mãe isolada na quarentena em SP

Para evitar aglomeração, grupo montou carreata após entrega de presentes a professora de São Vicente

São Vicente

Carreata seguida de buzinaço é sinônimo de protesto. Mas, na quarentena contra o novo coronavírus, essa forma de chamar a atenção ganhou outro uso: a comemoração da chegada da vida.

No caso, a de Helena.

Carros com balões cor-de-rosa grudados no capô e cartazes com a hashtag #VemHelena encheram as ruas do bairro Esplanada das Barreiras, em São Vicente, cidade do litoral paulista, na tarde deste último domingo (26).

O barulho das buzinas despertou a vizinhança. Muita gente custou a entender que a carreata não era um ato político, mas um chá de bebê sobre quatro rodas.

A professora Daniela Soares Campos, 36,  teve seu chá de bebê realizado no meio da rua em São Vicente (SP)
A professora Daniela Soares Campos, 36, teve seu chá de bebê realizado no meio da rua em São Vicente (SP) - Karime Xavier/Folhapress

Nem a mãe de Helena, Daniela Soares Campos, 36, acreditou que toda aquela movimentação era para a sua futura filha.

A professora da educação infantil do município havia se conformado com o cancelamento do tão aguardado chá de bebê de Helena para não se colocar em risco e nem expor a família num momento em que é recomendado evitar aglomerações.

“Eu estava pensando em fazer o chá de boas-vindas da minha filha só no segundo semestre após passar toda essa quarentena”, disse.

Mas o que ela não sabia é que as amigas, as irmãs e as vizinhas dela já tinham na manga um plano ajustado para a Helena ganhar seus presentes antes de nascer —como manda a tradição.

O planejamento levou um mês para sair do papel, conta Tatiane Caroline Soares de Carvalho, 35, irmã de Daniela. “Como a gente sabia que não poderia ficar aglomerado, resolvemos fazer uma carreata”.

A surpresa foi sendo dada a conta-gotas neste domingo. Primeiro, a professora recebeu um vídeo das amigas pelo celular com desejos de um bom parto.

Em seguida, foi avisada que deveria ir até a calçada buscar uma surpresa. Lá, se deparou com a carroceria da picape do pai abarrotada de presentes para Helena.

Enquanto conferia, muito emocionada, cada presente recebido, entre eles, um carrinho de bebê, roupas, muitas fraldas e produtos de higiene pessoal, é que o chá sobre quatro rodas de fato começou.

As amigas da professora entraram na rua dela com seus carros e começaram a fazer o buzinaço programado.

Amigas de  Daniela Soares Campos, 36, fazem carreata para chá de bebê da professora
Amigas de Daniela Soares Campos, 36, fazem carreata para chá de bebê da professora - Karime Xavier/Folhapress

Os carros deram voltas na quadra e fizeram muito barulho. Ao final da carreata, o grupo, que usava máscaras de proteção, se uniu na frente da casa de Daniela. Não houve contato entre eles.

Mantendo a distância em relação aos amigos, a professora não conteve a emoção. “Hoje eu acordei muito triste, angustiada e com medo pelo meu parto porque o momento é muito difícil”, disse. “Mas o sentimento que tenho hoje é de gratidão. Eu nunca vou esquecer todo o amor que vocês deram para a minha filha.”

Helena, diz a dona de casa Célia Maria Soares, 62, será a sua nona neta. “Eu só tenho que agradecer pelo meu maior tesouro: a família tão unida que eu tenho. Estou louca para segurar a minha nova netinha”.

O futuro pai de Helena, o pedreiro Michael Maioli de Lima, 40, só descobriu a surpresa ao perceber uma movimentação diferente dentro de casa.

O pedreiro conta que a caçula virá “para colocar ordem na casa e equilibrar as forças”, já que o casal é pai de três meninos: os gêmeos Rafael e Igor, de 13 anos, e de Lucas, 17.

Daniela já cumpriu os nove meses de gestação. O parto de Helena está marcado para esta quarta-feira (29). “Ela pode nascer a qualquer momento, porque já está encaixada na posição certa”, avisa.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.