Descrição de chapéu Coronavírus

Empresário morto por coronavírus investia em esporte e comércio local

Mário Borba fundou Krona, patrocinadora do time de futsal do Joinville

Rio de Janeiro e São Paulo

Mário Roberto Borba nasceu em Taió, cidade no interior de Santa Catarina, hoje com pouco mais de 18 mil habitantes. Foi no estado que consolidou-se como empresário local, tendo fundado a Krona, fornecedora de tubos e conexões.

Borba morreu na segunda-feira (30), após passar seis dias internado no Hospital Dona Helena, em Joinville, com coronavírus.

Por incentivo do empresário, a companhia financia o time de futebol de salão do Joinville (que carrega o nome da Krona) desde 2005, campeão da Taça Brasil em 2011 e 2017, da Superliga em 2012 e da Liga Nacional em 2017.

“O Tricolor se solidariza com os familiares e amigos neste momento de profunda tristeza. O clube também reforça o pedido que vem fazendo há semanas: se puder, #FiqueEmCasa”, publicou o clube em suas redes sociais.

Atualmente, Borba integrava o conselho da Krona, que também investe, há 14 anos, no esporte paraolímpico de Joinville.

Ainda no esporte, sua empresa patrocinou os dois lados da final do Campeonato Alagoano de 2019, quando o CSA venceu o CRB nos pênaltis.

A Krona é especializada em tubos e conexões de PVC, concorrendo, por exemplo, com a Tigre, na região.

Recentemente, o empresário esteve nos Estados Unidos. Ele e sua família embarcaram para o país no dia 28 de fevereiro e chegaram de volta ao Brasil no dia 19 do mês seguinte.

O empresário Mário Borba morreu nesta segunda (30), vítima do coronavírus
O empresário Mário Borba morreu nesta segunda (30), vítima do coronavírus - Divulgação

Desde que retornou ao país, cumpriu quarentena e não teve contato com ninguém da empresa. Foi internado no dia 24 e recebeu diagnóstico da Covid-19 dois dias depois.

Por sua morte, a empresa passou um dia sem funcionar, em luto. “Com familiares e amigos, compartilhamos o sentimento de perda irreparável”, disse a Krona, em nota.

“Foi um empresário de grande atuação na cidade, também na comunidade, contribuiu com a infraestrutura do bairro Vila Nova, a exemplo da Estrada dos Suíços. E por meio da empresa da qual era um dos proprietários, atuava no esporte”, lamentou o presidente da Associação Comercial e Industrial de Joinville, João Joaquim Martinelli.

Borba também era membro da entidade.

“Borba foi um homem empreendedor, com visão e ajudou no desenvolvimento de Joinville. Lamentamos muito a perda de qualquer vida e continuaremos o trabalho com objetivo de evitar a propagação da doença”, disse o prefeito da cidade, Udo Döhler

Borba tomava remédios para pressão. Deixa dois filhos, quatro netos e a esposa.

Toda a família cumpre quarentena.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.