Descrição de chapéu Coronavírus

Igrejas trocam missas por bênçãos em carreata e helicóptero

Com isolamento social, católicos celebram Domingo de Ramos

Ribeirão Preto

No lugar das tradicionais celebrações, helicópteros e carreatas. É assim que algumas igrejas católicas planejam celebrar neste domingo (5) um dos momentos mais importantes do período pascal, o Domingo de Ramos.

Com o isolamento social imposto nos estados devido à pandemia do novo coronavírus, as igrejas estão fechadas e apostam no formato para manter a tradição.

O Domingo de Ramos é o marco inicial da Semana Santa, em que os católicos revivem o chamado tríduo pascal, que envolve a paixão, morte e ressurreição de Jesus Cristo.

Em Mogi das Cruzes, às 11h de domingo o vigário geral da diocese, monsenhor Antônio Robson Gonçalves, e o padre Dorival Aparecido de Moraes, reitor do Santuário Diocesano Sagrado Coração de Jesus, sobrevoarão bairros da cidade com o Santíssimo Sacramento e uma imagem de Nossa Senhora Aparecida para abençoar os ramos.

Eles, segundo a diocese, partirão do campo dos bombeiros em Mogi. “Coloque ramos em suas janelas e portas e recebam a bênção que virá do céu”, diz comunicado da igreja.

Haverá, também, uma bênção especial contra a Covid-19. Nenhuma missa da Semana Santa terá a presença de público.

A CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) publicou comunicado com cinco orientações às famílias para a celebração do Domingo de Ramos durante a quarentena.

Entre elas estão colocar no portão ou porta de casa, em lugar bem visível, alguns ramos e participar das celebrações transmitidas pela TV ou redes sociais. “Marcar a casa é uma característica do povo de Deus”, diz a CNBB.

Também há a orientação de motivar por redes sociais ou telefonemas outras pessoas a celebrarem a data da mesma forma e que os fiéis comprometam-se a, no futuro, participar ativamente da coleta da campanha da fraternidade —quando uma nova data for definida.

“Cada um e cada família, em suas casas, são chamados a celebrar o próximo domingo com fé e esperança”, diz a entidade.

O cenário de missa sem fiéis é o mesmo em Dom Feliciano (RS), onde a prefeitura emitiu novo decreto nesta quinta-feira (2) em razão da emergência de saúde pública, fechando estabelecimentos comerciais que não se encaixem nos serviços considerados essenciais. A cidade não tem casos confirmados da Covid-19.

A paróquia Nossa Senhora de Czestochowa não fará procissão neste ano, mas manteve a bênção dos ramos, que será feita numa espécie de carreata/drive-thru, após acordo com a prefeitura. A medida foi inspirada na vacinação dos idosos contra gripe.

O padre Tomasz Januszewski avisou em missa que as pessoas não devem sair dos seus carros e devem evitar aglomerações.

Às 9h, ele fará uma oração, com transmissão por rádio e, a partir dela, os carros poderão passar em frente à igreja para que os ramos sejam abençoados.

Segundo a diocese de Santa Cruz do Sul, 88% da população da cidade é católica, com base nos dados do último Censo do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Outra paróquia a aderir a uma carreata para as bênçãos é a de São José, em Presidente Prudente.

Após a missa on-line de Ramos, às 8h, haverá a bênção e a entrega de ramos nos veículos.

“Faremos um drive-thru. Você nem precisará descer do carro. Só pegar o ramo já abençoado e o padre irá abençoar também o seu carro”, diz comunicado da paróquia em redes sociais.​

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.