Descrição de chapéu Coronavírus

Turistas ignoram decretos municipais e estadual e vão às praias paulistas

Municípios adotaram inúmeras ações para impedir acesso de banhistas

Reginaldo Pupo
Caraguatatuba (SP)

Turistas aproveitaram o forte calor registrado neste fim de semana para aproveitar algumas das centenas de praias que margeiam as cidades do litoral norte de São Paulo, ignorando os decretos municipais e estadual de permanecerem em suas casas durante o período de quarentena em prevenção ao coronavírus.

As prefeituras da região vêm desencadeado ações para tentar evitar que banhistas cheguem às praias, sem êxito. Em Caraguatatuba, a administração proibiu o estacionamento na orla da avenida da praia, a Martim de Sá, e na praia do Camaroeiro para dificultar o acesso de veículos. Mas os motoristas estacionam em ruas próximas e seguem a pé para a faixa de areia.

Na praia Martim de Sá, a mais procurada por banhistas, o movimento era de um fim de semana comum de baixa temporada. Muitas famílias com crianças se aglomeravam embaixo das sombras das árvores, sem nenhum tipo de proteção. Idosos caminhavam pela orla e crianças brincavam na areia em grupos. Poucos utilizavam máscaras.

Turistas ignoram decretos e vão a praias paulistas durante a quarentena
Turistas ignoram decretos e vão a praias paulistas durante a quarentena - Reginaldo Pupo/Folhapress

"Sabemos dos riscos, mas todos em casa já estavam cansados de ficar presos. A gente precisava sair um pouco para desestressar", disse o torneiro mecânico Antônio Alves Guedes, 53, de São José dos Campos (SP), que almoçava com sua família de oito pessoas na Martim de Sá. "Trouxemos a comida de casa pois todos os restaurantes estão fechados".

Equipes da Defesa Civil e do GBMar (Grupamento de Bombeiros Marítimos) percorrem as praias e bairros de Caraguatatuba para alertar os banhistas, por meio de alto-falantes, sobre a importância do isolamento social. A prefeitura informou que não há proibição de permanência na praia, apenas recomendação.

Outra medida para tentar diminuir o acesso às praias da cidade foi o bloqueio da rodovia dos Tamoios, principal acesso ao litoral norte, para a implantação de uma barreira sanitária. A ação chegou a ser concretizada por três dias, mas a medida foi derrubada duas vezes pelo Tribunal de Justiça de São Paulo, após pedido da Procuradoria Geral do estado.

Em São Sebastião, a maioria das praias da região sul, as mais procuradas, também estava com grande movimento, especialmente Juquehy e Baleia. Turistas de alto poder aquisitivo passeavam pela areia a pé ou de bicicleta, enquanto outros se reuniam com a família embaixo de guarda-sóis e tendas.

Na praia da Baleia, agentes da Guarda Civil Municipal abordavam turistas que chegavam de carro e determinavam que retornassem às suas casas. Diversos veículos foram autuados por estacionamento proibido. A proibição não existia antes da quarentena e foi implementada para evitar o acesso às praias.

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.