Descrição de chapéu Coronavírus

Acusado de tirania, governador gaúcho lamenta 'ignorância' de entrevistadora

Eduardo Leite é criticado por comunicadora e responde recomendando que ela leia

Porto Alegre

Durante uma entrevista em um programa de televisão local, o governador gaúcho, Eduardo Leite (PSDB), respondeu a uma comunicadora que lamentava sua ignorância após ser acusado de tirania por causa das medidas de distanciamento social, adotadas como proteção contra o novo coronavírus.

A entrevista foi ao ar ao vivo na última quarta-feira (6), no programa “Atualidades Pampa”, do canal TV Pampa, com transmissão simultânea no YouTube.

A comunicadora Roberta Coltro questionou Leite sobre restrições às atividades econômicas no estado. Porém, lojas e shoppings puderam ser abertos com autorização dos prefeitos desde o 15 de abril. A exceção era a região metropolitana de Porto Alegre, onde pequenos negócios já podem funcionar desde o anúncio do distanciamento classificado por bandeiras em 20 regiões.

Eduardo Leite recebe críticas e elogios por seu trabalho na crise - Marcos Nagelstein - 10.out.19/Folhapress

“Diferentemente de alguns colegas meus, [acho que] o senhor está sendo uma grande decepção. Eu dou voz a milhares de gaúchos que pensam da mesma forma e neste momento estão muito preocupados com a falta de liberdade individual que tiranamente nos foi retirado [sic], na falta de equilíbrio entre permitir ‘quem pode fica em casa’ e ‘quem precisa trabalha’“, disse Coltro.

“Por favor, como o senhor vai trazer de volta esses empregos, essa oportunidade, essa dignidade, que o senhor lamentavelmente nos tirou de uma forma, no meu ponto de vista, tirana?”, perguntou.

“Olha, Roberta, eu respeito a sua decepção. Não tenho aspiração de agradar a todos. Lamento profundamente sua ignorância e o seu desprezo pela vida, que estamos observando. Ignorância porque ignora o que está acontecendo no mundo, o que está acontecendo inclusive no Brasil, em outros estados que estão colapsando seus sistemas de saúde por conta de uma doença, um vírus que se espalha, para o qual as pessoas não têm sistema imunológico preparado. Não há vacina para este tipo de vírus. As pessoas estão absolutamente desprotegidas", disse Leite.

"Se houver circulação das pessoas de forma irrestrita, as pessoas circularão sem proteção. Talvez, a senhora, Roberta, tenha condições de se proteger de outra forma. Mas a maior parte da população não tem condições de, dentro da sua casa, isolar apenas as pessoas maior idade ou grupo de risco. Porque boa parte da nossa população, infelizmente, vive nas suas casas em poucos metros quadrados, com um avô junto, com as crianças, com os netos. Não tem como fazer aquilo que se disseminou em um primeiro momento de isolamento vertical apenas de grupos de risco”, acrescentou o governador.

“Recomendo que a senhora leia”, complementou, ao citar artigos sobre diferentes tipos de isolamento.

O governador chegou a ser elogiado, por outro comunicador, momentos antes do questionamento da comunicadora. “Quero te parabenizar pelo melhor trabalho de governador do Brasil durante esta pandemia”, disse o apresentador Xicão Tofani.

“Obrigado pelo relato, pela manifestação elogiosa. Ela me coloca na responsabilidade de me fazer digno, merecedor, de me manter digno deste elogio aqui. Vou me esforçar bastante para isso”, respondeu Leite.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.