Descrição de chapéu Coronavírus Rio de Janeiro

Cariocas ignoram restrição e aproveitam sábado de sol nas praias

Plano de reabertura no Rio libera apenas práticas esportivas na água e nos calçadões

Rio de Janeiro

Neste sábado (13), as praias da cidade do Rio de Janeiro tiveram mais um dia de areias cheias de pessoas, que ignoraram as restrições que seguem em vigor na tentativa de conter o avanço do novo coronavírus.

Na atual fase do plano de reabertura da prefeitura só é permitido praticar exercícios individuais nos calçadões e nas águas das praias. Sendo assim, ficar sentado nas areias, montar cadeiras e guarda-sóis, e mesmo entrar na água apenas para se refrescar segue proibido.

Mas o céu sem nuvens, o sol forte e temperaturas altas —em Copacabana, à sombra, termômetros marcavam até 32ºC—, além de um feriado prolongado, levaram os cariocas às praias. Embora algumas pessoas sentassem em cangas e toalhas, grande parte dos banhistas estavam em pé na areia.

A imagem tem sido recorrente desde a semana passada. No Arpoador, na zona sul, as pessoas ocuparam cada vez mais as pedras e nesta manhã eram muitos os surfistas na água —o que é permitido.

Praia de Copacabana com movimento neste sábado, apesar das restrições - Pilar Olivares/Reuters

A prefeitura diz que, por meio da Guarda Municipal, reforçou o patrulhamento na orla da zona sul para orientar a população e fiscalizar se as regras para evitar a disseminação do novo coronavírus estão sendo cumpridas.

Com 21 guardas e nove carros nas praias do Leme, Copacabana, Ipanema e Leblon, os agentes, segundo a prefeitura, fiscalizam o uso de máscaras e coíbem aglomerações.

No Leblon, também na zona sul, próximo ao posto 12, um grupo de policiais militares fez um cordão humano na areia e caminhou pedindo que as pessoas deixassem a praia. Na Barra da Tijuca, na zona oeste, o movimento também era intenso nas areias.


A Polícia Militar, que também tem usado alto-falantes em suas viaturas para orientar sobre aglomerações, diz que os agentes são instruídos a priorizar a conscientização e o diálogo no contato com as pessoas em situações de descumprimento das medidas.

Os quiosques da orla são autorizados a funcionar, desde que sem consumo no local. Por isso, é grande o número de pessoas que caminham nos calçadões ou nas areias sem máscaras e ingerindo comidas e bebidas, como água de coco.

Até esta sexta, a capital fluminense tinha 40.504 casos confirmados do novo coronavírus e 4.877 mortes. Na rede SUS do município a taxa de ocupação de leitos de UTI é de 81%.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.