Descrição de chapéu Obituário Livia de Oliveira (1927 - 2020)

Mortes: Ensinou a geografia com afeto e virou referência

Livia de Oliveira emprestou seu nome a um concurso de cartografia para alunos de ensino básico

São Paulo

A geógrafa, pesquisadora e professora Livia de Oliveira dizia que não veio ao mundo a passeio. Natural de Mairinque (71 km de SP), desde criança foi determinada a alcançar seus objetivos.

Professora titular e emérita do Instituto de Geociências e Ciências Exatas da Unesp, em Rio Claro (173 km de SP), sua contribuição à geografia lhe rendeu um título de comendadora conferido pela Sociedade Brasileira de Cartografia. Em 1988, recebeu medalha da União Geográfica Internacional.

Desde 2009, Livia era uma das pioneiras do movimento dos estudos de percepção do meio ambiente e de várias áreas na geografia brasileira. Ela também dá nome a um concurso de cartografia para crianças, que premia os melhores mapas produzidos por alunos de ensino básico.

Livia de Oliveira (à esquerda) com sua irmã Liseika
Livia de Oliveira (à esquerda) com sua irmã Liseika - Arquivo pessoal

Para Eduardo Marandola Jr., amigo, colaborador há 17 anos e professor da Faculdade de Ciências Aplicadas e do Programa de Pós-Graduação em Geografia da Unicamp, Livia fez escola na forma de conduzir o trabalho científico.

"Ela é um dos meus faróis acadêmicos, grande referência, modelo de intelectual, humana e profissional", afirma.

Equilibrada, casou a personalidade forte com a alma afetuosa que encantava a ponto de fazer com que as pessoas tivessem vontade de ficar ao seu lado. A sobrinha, a bancária aposentada Maria Lúcia Rodrigues Ceccato, 65, conta que a generosidade estava presente em Lívia.

"Ela orientava e ajudava financeiramente os sobrinhos. Eu queria conhecer Paris e, ao me aposentar em 2008, ela me contemplou com a viagem. Acompanhá-la em viagens era o mesmo que participar de uma aula de geografia humana e cartográfica. Falava sobre os relevos, rios, ambiente...", diz Maria Lúcia.

Livia de Oliveira morreu dia 6 de junho, aos 92 anos, por falência de órgãos. Solteira, deixa dois irmãos e sobrinhos, sobrinhos-netos e sobrinhos-bisnetos.

​​coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.