Descrição de chapéu Coronavírus

Ribeirão Preto tem alta em casos de Covid-19 e admite recuar em abertura

Cidade, que tem 44 mortes, vetou comércio nos dois próximos feriados

Ribeirão Preto

A elevação no número de casos de Covid-19 em Ribeirão Preto fez a prefeitura decretar o fechamento total do comércio nos próximos dois feriados — Corpus Christi, quinta (11), e aniversário da cidade, dia 19. Houve alta na ocupação de leitos em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) na cidade e há receio entre as autoridades sobre a possibilidade de aumento na flexibilização das medidas de isolamento nas próximas semanas.

Inserida na zona laranja do plano de reabertura do governo paulista, Ribeirão reabriu seu comércio no último dia 1º com lotação das ruas da região central da cidade e filas para entrar em shopping centers.

Dentro das lojas, as medidas de isolamento social têm sido seguidas na maior parte dos estabelecimentos, mas fora delas houve registro de aglomerações, com filas de mais de 30 pessoas.

A cidade soma 1.791 casos do novo coronavírus, com 40 mortes. Entre domingo (7) e esta segunda-feira (8), foram 111 novos casos da doença, o que ampliou a ocupação de leitos de UTI nos hospitais locais.

O índice, que estava abaixo de 60%, chegou nesta segunda a 65,3%, com 79 dos 121 leitos ocupados. Já os de enfermaria têm ocupação de 63,8% (118 do total de 185).

No Hospital das Clínicas de Ribeirão, vinculado à USP (Universidade de São Paulo), 75,51% das UTIs adultas ativadas estão ocupadas nas unidades campus e de emergência —37 de 49 estão com pacientes. Há outros 61 leitos planejados para as duas unidades que, se estivessem em operação, fariam com que o índice ficasse em 60,66%.

“Não há remédio, não há vacina. A única forma de conter o agravamento, o aumento de doentes e mortes, é cuidar dos mais idosos e fazer o isolamento social”, disse o prefeito Duarte Nogueira (PSDB) nesta segunda.

Ele admitiu a possibilidade de o comércio voltar a ser fechado na cidade, que pode não conseguir progredir no plano de flexibilização feito pelo governo estadual.

Dos cinco critérios avaliados no cronograma para abertura, em dois a cidade está na zona laranja (internações nos últimos sete dias e número de mortes no mesmo período, em comparação com os sete dias anteriores). Os outros são ocupação de leitos na regional de saúde, total de leitos por 100 mil habitantes e índice de surgimento de novos casos.

“Se qualquer um desses indicadores continuar a piorar, podemos voltar à fase vermelha. Se houver recomendação do comitê [estadual] para regressar para essa fase, nós iremos restringir”, disse.

O prefeito publicou dois decretos que determinam o fechamento de lojas, galerias e shoppings nos feriados de Corpus Christi, quinta-feira (11), e do aniversário da cidade, no próximo dia 19.

Enquanto Ribeirão Preto admite regredir ou não conseguir evoluir na flexibilização da quarentena, em Batatais, cidade da região metropolitana, a prefeitura foi obrigada pela Justiça a fechar alguns estabelecimentos comerciais e a reduzir o período de funcionamento de outros.

A decisão do Tribunal de Justiça suspendeu um artigo de um decreto que permitia desde 22 de abril a abertura em tempo integral do comércio. Salões de beleza e academias foram liberados em maio. Em Ribeirão, o comércio pode abrir quatro horas por dia.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.