Obra irregular em hipermercado BIG deixa quatro mortos em Presidente Prudente (SP)

Grupo empresarial dono da rede de mercados nega irregularidades; prefeitura diz reforma não tinha autorização

Presidente Prudente (SP)

O desabamento de uma parede em um hipermercado desativado em Presidente Prudente (a 556 km de São Paulo) causou a morte de quatro operários que trabalhavam em uma obra irregular no local nesta quinta-feira (16).

O acidente ocorreu por volta das 16h, quando uma parede interna com cerca de 20 m de comprimento e 3,5 m de altura desabou sobre os trabalhadores, que operavam nela. Três deles morreram no local. A quarta vítima foi a óbito no HR (Hospital Regional), após ter sido socorrida com vida e em estado grave. O hospital ainda prestou atendimento a um outro homem, com ferimentos leves e que resistiu.

O desabamento de uma parede em um hipermercado desativado em Presidente Prudente (a 556 km de São Paulo) causou a morte de quatro operários que trabalhavam em uma obra irregular no local nesta quinta-feira (16)
O desabamento de uma parede em um hipermercado desativado em Presidente Prudente (a 556 km de São Paulo) causou a morte de quatro operários que trabalhavam em uma obra irregular no local nesta quinta-feira (16) - Defesa civil de Presidente Prudente

Segundo a Defesa Civil, a construção pertencente ao Grupo BIG, onde anteriormente funcionava uma unidade do Walmart, não apresenta risco de novos desabamentos. O prédio teve a obra embargada e foi isolado para realização de perícia pela Polícia Civil.

Em nota, a Prefeitura de Presidente Prudente afirmou que a empresa responsável pelo hipermercado não possuía autorização para operar obras no local. Acrescentou que o Grupo BIG havia apresentado um plano de construção à Seplan (Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Habitação), mas que o documento ainda estava sob análise.

Procurado, o Grupo BIG negou irregularidades, e afirmou, também por meio de comunicado, ter acionado a empresa Engetec, a qual eram ligados os trabalhadores envolvidos no acidente, para garantir assistência necessária aos familiares das vítimas e às investigações das autoridades.

A empresa responsável pela construção ainda prestou condolências às vítimas. "O Grupo BIG lamenta profundamente as mortes de Juliano Santos Ferreira, Ernando Pereira Souza, Geraldo da Costa Cabral e José Ivanildo Ferreira", afirmou, em nota.​

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.