Descrição de chapéu Obituário Diego de Oliveira Ferreira (1983 - 2020)

Mortes: Aventurou-se pela simplicidade da vida

Diego de Oliveira Ferreira sofreu dois acidentes de moto num curto intervalo de tempo; o segundo o levou à morte

São Paulo

“Existe vida mais barata, mas não presta”. O bacharel em Direito Diego de Oliveira Ferreira gostava de pronunciar o verso da música “Vida mais Barata”, de Gabriel Diniz.

A simpatia pela afirmação não tinha como objetivo ostentar. Ao contrário. A simplicidade pautou sua vida e Diego nunca deu valor ao luxo. As riquezas ficavam no coração e eram compartilhadas com familiares e amigos.

Paulistano, Diego esbanjava sentimentos. Alegre, divertido, estabanado e amoroso, muitas vezes parecia uma criança. Perto das qualidades, o gênio forte era insignificante.

Diego de Oliveira Ferreira (1983-2020)
Diego de Oliveira Ferreira (1983-2020) - Arquivo pessoal

Corintiano fanático, Diego tinha um jeito especial de contar piadas e arrancar gargalhadas.

Desde cedo, herdou da família o gosto pela aventura sobre duas rodas. A moto era seu meio de transporte para o trabalho, passeios e simbolizava o apreço pela liberdade.

Diego começou a trabalhar aos 11 anos, vendendo alho na feira para ajudar os pais. Aos 17, juntou-se ao seu pai Raul Ferreira na distribuição de jornais. Exerceu a função por anos e depois tornou-se metalúrgico.

Estudou direito na Faculdade de Diadema, fez estágio por um período e conquistou um emprego num escritório de advocacia.

Tamara Ferreira, 34, que é bacharel em Direito, cruzou o caminho de Diego em 2005. Eles trabalhavam perto e foram apresentados por amigos em comum. Ficaram pouco mais de 15 anos juntos. Destes, sete casados.

Diego era pai de Isabella, 19, e queria um menino. Com Tamara realizou o sonho quando tiveram Gustavo, 6.

A história de Diego terminou na madrugada de 29 de outubro, após ele sofrer um acidente de moto.

“Ele passou numa lombada, a moto desestabilizou e Diego foi arremessado para a calçada. Há um mês ele havia se acidentado e ficado 15 dias imóvel”, conta Tamara.

O casal estava divorciado, mas em vias de retomar o relacionamento. Diego deixa os dois filhos, os pais e três irmãos.

coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.