Descrição de chapéu Obituário Romeu Cesar Gosuen (1961 - 2020)

Mortes: Versátil, talentoso e vibrante, foi fera no rádio esportivo

Romeu Cesar ficou 26 anos na Rádio Globo AM de São Paulo, emissora que o consagrou

São Paulo

Romeu Cesar tinha três qualidades fundamentais para um comunicador: versatilidade, talento e proatividade.

Nascido em Franca (400 km de SP), começou a trabalhar aos 14 anos no setor de serviços gerais do Jornal Comércio da Franca. Virou repórter após ser aprovado num teste para a coluna de obituários.

A primeira experiência no meio radiofônico foi na emissora Imperador de Franca. Depois, vieram A Rádio Hertz, também em sua cidade natal, a Rádio Clube de Ribeirão Preto e uma passagem de dois anos pelo rádio em Curitiba (PR).

Na Rádio Brasil, em Campinas (93 km de SP), que mantinha uma parceria com a Rádio Globo AM de São Paulo (extinta em 31 de maio de 2020), surgiu a primeira oportunidade na equipe de Osmar Santos.

Romeu Cesar e a esposa Rosangela Crisostomo Silveira Gosuen
Romeu Cesar e a esposa Rosangela Crisostomo Silveira Gosuen - Arquivo pessoal

No início da década de 1980, quando Fausto Silva saiu para comandar o “Balancê” na Rádio Excelsior, Romeu foi contratado para a Globo de São Paulo. Sua voz forte e marcante ficou 26 anos no ar, até 2007.

A emissora que o consagrou como repórter esportivo e lhe deu experiência com a cobertura de cinco Copas do Mundo, também tornou conhecido o seu bordão, “Feraaaa”.

A expressão surgiu por acaso durante uma jornada esportiva. O Osmar Santos ouviu e o aconselhou a adotar o bordão nas transmissões esportivas.

Aos 20 anos, quando estava em Campinas, conheceu a esposa, a farmacêutica Rosangela Crisostomo Silveira Gosuen, hoje com 57 —na época tinha 18. Do casamento, nasceram as filhas Luise Lara e Elise.

Romeu incentivou boas ações e o progresso das pessoas. O mesmo fez com as filhas em relação aos estudos.

“Meu pai fazia o bem sem olhar a quem. Foi um homem festivo e simples. Ele era tão simples que as pessoas o menosprezavam, mas ele nunca deu bola e tratava a todos com muito amor. Ele nos deixou um legado muito bonito e as marcas da simpatia, honestidade e bondade”, afirma a filha, a fisioterapeuta Luise Lara, 32.

Encerrada a carreira no rádio, Romeu investiu na política, como chefe de gabinete do então deputado estadual Gilson de Souza, atual prefeito de Franca.

Ainda fabricou calçados durante sete anos e mesmo após encerrar o próprio negócio continuou no ramo, segundo Rosangela.

Formado em comércio exterior, Romeu pretendia cursar pós-graduação em finanças e análise técnica.

O novo coronavírus infectou Romeu, Rosangela, uma das filhas, o genro e duas das netas.
Romeu e Rosângela deram entrada na Santa Casa de Valinhos (85 km de SP) e foram diagnosticados com Covid-19 no dia 28 de outubro.

Permaneceram internados no mesmo quarto até 2 de novembro, quando ela recebeu alta.

Romeu morreu dia 11 de novembro, aos 59 anos. Deixa a esposa, duas filhas e quatro netas.

coluna.obituario@grupofolha.com.br

Veja os anúncios de mortes

Veja os anúncios de missa

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.