Morre Cira do Acarajé, marco da cultura gastronômica baiana, aos 70 anos

Jaciara de Jesus Santos trabalhava havia 50 anos na venda de quitutes em ruas de Salvador

São Paulo

A Bahia perdeu nesta sexta (4) Cira do Acarajé, cozinheira e vendedora de quitutes nas ruas de Salvador que morreu aos 70 anos e que era protagonista de cultura gastronômica e cultural da cidade.

Referida por muitos como dona da melhor receita de acarajé de rua da capital baiana, Jaciara de Jesus Santos estava internada no hospital São Rafael, em Salvador, havia 20 dias. Segundo a Associação Nacional das Baianas de Acarajé, ela foi hospitalizada por problemas nos rins.

0
A baiana Cira do Acarajé, que morreu nesta sexta (4), em Salvador, depois de passar 50 anos vendendo quitutes na capital baiana - Reprodução/Facebook

O velório reuniu familiares na casa em que Cira morava, em Itapuã, bairro onde foi criada, e o enterro está previsto para as 10h de sábado (5), no cemitério no mesmo bairro onde ela iniciou sua carreira de 50 anos.

Aos 12 anos, Cira passou a trabalhar com sua mãe no preparo e na venda do quitute baiano frito no azeite de dendê, em uma pequena barraca em Itapuã. A mãe morreu quando Cira tinha 17 anos, e ela assumiu o negócio da família, que se tornaria um marco turístico de Salvador.

Com o passar dos anos, a baiana abriu outras três barracas de rua, que passaram a ser administradas mais recentemente por seus filhos –ela deixa seis.

Celebridades de todo o país publicaram fotos nas redes sociais comendo o acarajé vendido por Cira, como o sertanejo Luan Santana e o músico Nando Reis.

Ainda nesta sexta (5), Cira recebeu homenagens do Esporte Clube Bahia, do prefeito de Salvador ACM Neto (DEM) e da vereadora eleita Maria Marighella (PT), entre outros nomes.

“A Bahia perde um patrimônio, um ser humano querido pelos baianos e por todas as pessoas que visitaram Salvador nos últimos anos. Cira herdou uma tradição que vem de geração em geração, e soube acrescentar o seu toque especial, tornando o seu acarajé um dos preferidos da Bahia”, disse ACM Neto.

“Nossa homenagem a 'Cira do Acarajé', patrimônio imaterial da Bahia. Descanse em paz”, diz texto publicado em rede social do Esporte Clube Bahia.

Segundo Rita Maria Ventura dos Santos, presidente da Associação Nacional das Baianas de Acarajé, Cira “sempre foi uma inspiração” para todas suas colegas de profissão, e a entidade recebeu durante todo o dia diversas mensagens de pesar e homenagens de baianas não só do país, mas também de profissionais da gastronomia que levaram o acarajé mundo a fora, principalmente na Europa.

Tópicos relacionados

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem.